UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

10/08/2010 - 18h02

EUA: Fed retomará apoio a uma economia que "desacelerou"

WASHINGTON, 10 Ago 2010 (AFP) -O Federal Reserve (Fed, o banco central americano) anunciou nesta terça-feira que retomará algumas medidas de apoio à economia, com o objetivo de sustentar o ritmo da recuperação, que segundo a autoridade monetária "se desacelerou".

"O ritmo da recuperação da atividade e do emprego desacelerou-se nos últimos meses", constatou o Fed em comunicado emitido no fim de sua reunião de política monetária.

Como se esperava, o banco central manteve a taxa básica de juros perto de zero, patamar em que se encontra desde dezembro de 2008, e reiterou que prevê mantê-la nesse nível por longo tempo.

Sua avaliação atual sobre a conjuntura foi mais negativa que nas reuniões anteriores, o que levou o Fed a retomar as medidas que tinham sido suspensas no início do ano.

O Fed anunciou que cada vez que os títulos relacionados ao setor imobiliário em seu poder vencerem, reivestirá o montante na compra de títulos da dívida do Estado Federal (bônus do Tesouro).

No início de agosto, o Fed possuía cerca de 1,2 trilhão de dólares em títulos da dívida hipotecária.

"Antes dessa nova decisão do Fomc, o balanço iria reduzir-se em cerca de 200 bilhões de dólares anuais", segundo Stephen Gallagher e Aneta Markowska, do banco Société Générale.

Isso deverá estimular o enfraquecido mercado imobiliário, afirmaram os analistas.

Tais medidas têm como objetivo neutralizar o ajuste monetário causado pelo vencimento de alguns títulos em poder do banco central.

"O objetivo dessa política é manter a um nível constante o valor nominal dos títulos públicos retidos na conta do Fed. Os títulos públicos retidos nessa conta alcançavam aproximadamente 2,05 trilhões de dólares em 4 de agosto de 2010", afirmou o Fed em comunicado.

"A mudança de política reflete uma clara revisão para baixo da avaliação da economia por parte do Fed", disse Ian Shepherdson, da High Frequency Economics.

Quando o banco central compra títulos financeiros dos bancos, como esses títulos de dívida pública, permite que as instituições financeiras obtenham liquidez, que será, por sua vez, reinjetada na economia sob a forma de empréstimos.

O Fed lançou a compra desses títulos do Tesouro por 300 bilhões de dólares em março de 2009 e, posteriormente, no outono boreal, suspendeu a medida.

A compra de títulos associados ao setor imobiliário durou, por sua vez, da primavera boreal de 2009 à primavera boreal de 2010.

Como nas reuniões anteriores, a resolução do Comitê de Política Monetária (Fomc, da sigla em inglês) foi aprovada por todos seus integrantes, com exceção do presidente do Fed em Kansas City, Thomas Hoenig.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host