UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

11/08/2010 - 15h12

EUA: déficit comercial, um indicador que questiona a reativação econômica

WASHINGTON, 11 Ago 2010 (AFP) -O déficit comercial, que alcança proporções preocupantes, acrescenta-se à longa lista de males da economia americana que contribuem a pôr em dúvida a recuperação.

O déficit comercial se aprofundou fortemente em junho nos Estados Unidos, pelo terceiro mês consecutivo, indo para 49,9 bilhões de dólares, muito acima do previsto pelos analistas, informou nesta quarta-feira o Departamento de Comércio. As importações continuaram em aumento (+3%), enquanto que as exportações retrocederam (-1,3%).

Em dados corrigidos das variações sazonais, o déficit aumentou pelo terceiro mês consecutivo e atingiu o maior nível desde 2008, contra 42 bilhões de dólares em maio (número revisado).

As importações ficaram em 200,3 bilhões de dólares e as exportações, em US$ 150,4 bilhões.

O volume total de negócios aumentou 1,1% na comparação com o mês anterior.

O déficit comercial americano, que caiu rapidamente entre o verão (hemisfério norte) de 2008 e o segundo trimestre de 2009, afetado pela crise econômica mundial, voltou a progredir desde então. Em um ano cresceu 83%.

"Isso é muito mau", afirmou Ian Shepherdson, da High Frequency Economics. E Christopher Cornell, da Moody's Economy.com, mostrou-se surpreendido com essa "mais forte alta mensal do déficit comercial há décadas".
Hospedagem: UOL Host