UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/01/2012 - 11h47

Inflação no Brasil foi de 6,5% em 2011, a maior em sete anos

RIO DE JANEIRO, 6 Jan 2012 (AFP) -A inflação brasileira alcançou 6,5% em 2011 o teto da meta do governo e a maior desde 2004, informou nesta sexta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em 2010, a inflação foi de 5,91%. Em 2004, alcançou 7,6%.

A meta de inflação do governo era de 4,5%, com uma tolerância de dois pontos percentuais acima ou abaixo desta cifra.

Em dezembro, a inflação foi de 0,5%, abaixo dos 0,52% de novembro (6,6% interanual) e abaixo também dos 0,63% de dezembro de 2010, disse o IBGE em seu site.

A alta dos preços em 2011 acompanha uma revisão para baixo do crescimento da maior economia da América Latina, devido aos efeitos da crise da dívida na Europa.

O governo estima que a economia se expandirá este ano em torno de 3%, muito abaixo do 7,5% registrado em 2010, e confia em um recuo progressivo da inflação devido ao esfriamento da atividade mundial.

O Banco Central diz que em 2012 a inflação recuará a 4,5%, no centro da meta oficial.

"Esperamos que continue essa trajetória de queda em direção ao centro da meta, para que em 2012 ela feche abaixo dos 5%", afirmou o ministro interino da Fazenda, Nelson Barbosa.

"Os preços dos alimentos já começaram a desacelerar e estão em queda este ano com relação a 2010 e a desaceleração deve continuar", disse Barbosa a jornalistas. "Os preço dos serviços, assim como a taxa de desemprego, deve permanecer estável", completou.

"A meta da inflação foi cumprida em 2011 pelo oitavo ano consecutivo", disse o Banco Central em um comunicado divulgado na sexta-feira.

"A inflação (...) está em trajetória de queda e fechou 2011 a 6,5%, após alcançar 7,3% no terceiro trimestre", disse o IBGE. "Outros indicadores também reforçam a percepção de uma queda significativa das pressões inflacionárias", completou.

Hospedagem: UOL Host