! Especialistas da FAO amenizam críticas ao biocombustível - 03/06/2008 - BBC Brasil
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

03/06/2008 - 05h31

Especialistas da FAO amenizam críticas ao biocombustível

Valquíria Rey

De Roma para a BBC Brasil
A julgar pela opinião de especialistas da FAO ouvidos pela BBC Brasil, os biocombustíveis podem sair da conferência do órgão que começa nesta terça-feira em Roma sem a imagem de vilão da crise dos preços dos alimentos que vinha se desenhando nos últimos meses.

"O que nós sabemos hoje, um pouco mais do que sabíamos anteriormente, como resultado de vários estudos, é que (os biocombustíveis) são um fator contribuinte, mas não se pode quantificar como fator principal", disse à BBC Brasil Cristina Amaral, coordenadora do grupo da FAO criado em dezembro para lidar com a crise.

"Contribui, mas não é o vilão da crise, não é o fator principal. Tem muitos fatores que estão sendo reconhecidos em nível mundial como culpados pela crise", acrescenta Olivier Dubois, coordenador do grupo de bionergia da FAO (Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação).

A produção de biocombustíveis a partir de produtos agrícolas chegou a ser classificada pelo ex-relator especial da ONU para o Direito ao Alimento, Jean Zigler, de um "crime contra humanidade".

Na visão de Ziegler, a produção de etanol reduziria a de alimentos, provocando escassez e elevação de preços.

Arroz
Na semana passada, em entrevista à BBC Brasil, o novo relator Olivier De Schutter, também já havia se distanciado das afirmações mais contundentes de Ziegler.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host