! Brasil é 125º em raking de ambiente de negócios - 10/09/2008 - BBC Brasil
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

10/09/2008 - 15h49

Brasil é 125º em raking de ambiente de negócios

O Brasil está entre os países do mundo onde é mais difícil fazer negócios, aponta o relatório "Doing Business 2009", divulgado nesta quarta-feira pelo Banco Mundial.

A instituição pesquisou 181 países em todo o mundo para determinar quais são aqueles cujas estruturas regulatórias facilitam a abertura e operação de empresas, o pagamento de impostos e o fechamento de negócios. O Brasil ficou na 125ª colocação.

Liderando o ranking está Cingapura, seguido por Nova Zelândia, Estados Unidos, Hong Kong e Dinamarca. No último lugar está a República Democrática do Congo.

Mesmo entre os BRICs (bloco formado por Brasil, Rússia, Índia e China), o Brasil está na pior posição. A China é a mais bem colocada do grupo, na 83ª posição, enquanto a Rússia ocupa o 120º lugar, e a Índia, o 122º.

O Brasil subiu apenas uma colocação em relação à última edição do estudo, publicada no ano passado.

Entraves burocráticos
O Brasil também está entre os lugares do mundo que mais colocam entraves burocráticos à abertura de empresas e onde começar um novo negócio demora mais tempo.

O relatório também critica a legislação trabalhista brasileira. "As rígidas leis trabalhistas acabam por limitar o tamanho das empresas e reduzir o número de empregos", escrevem os autores do estudo.

O Brasil também figura na lista dos países que mais regulam o registro de propriedade, junto com Grécia, Suazilândia, Eritréia e Uzbequistão. O país onde este processo é mais fácil é a Noruega.

Pagar impostos também é mais difícil no Brasil, segundo o Banco Mundial, que coloca o país na lista junto com Ucrânia, República Checa e Venezuela.

Reformas regulatórias
O relatório também aponta os países que, entre o período que compreende junho de 2007 a junho de 2008, fizeram mais reformas para facilitar os negócios. No topo da lista está o Azerbaijão, que promoveu melhorias em sete das dez áreas analisadas pelo estudo.

Albânia, Quirguistão, Belarus e Senegal também lideram o ranking dos países que mais fizeram reformas no período. Este é o quinto ano consecutivo que países do leste Europeu e da Ásia Central lideram o ranking de países que promovem mais reformas.

Entre as sete áreas analisadas pelo estudo no último ano, o Brasil só implementou reformas que facilitam a importação e exportação de produtos.

O "Doing Business" classifica economias com base em indicadores de regulamentação que registram o tempo e os custos para abrir empresas, o comércio internacional e o pagamento de impostos.

As classificações não levam em conta políticas macroeconômicas, infra-estrutura, volatilidade da moeda, taxas de criminalidade ou percepção de investidores.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host