! Fed anuncia empréstimo de US$ 85 bi para salvar AIG - 17/09/2008 - BBC Brasil
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

17/09/2008 - 10h56

Fed anuncia empréstimo de US$ 85 bi para salvar AIG

O Fed (Federal Reserve), o banco central dos Estados Unidos, irá conceder um empréstimo de US$85 bilhões para tentar evitar a falência da seguradora AIG, a maior do país.

Em retorno, o governo assumirá o controle de quase 80% das ações da empresa e o gerenciamento dos negócios - medidas similares às acertadas no acordo de resgate das gigantes hipotecárias Freddie Mac e Fannie Mae.

O pacote de resgate foi anunciado um dia depois da quebra do banco de investimentos Lehman Brothers, que pediu concordata e provocou a queda no preço de várias ações no mercado financeiro global.


O banco britânico Barclays anunciou que chegou a um acordo para a compra das operações de banco de investimento e de mercado de capitais do Lehman Brothers nos Estados Unidos. A compra, no valor de US$ 250 milhões, ainda precisa da aprovação da Corte de Falências dos EUA. Caso seja concluído, o negócio transformará o Barclays no terceiro maior banco de investimentos nos Estados Unidos.

O anúncio do pacote para salvar a AIG parece ter animado os mercados, que mostrarem sinais de recuperação depois de dois dias de operações tumultuadas no mercado financeiro. Na Europa, o índice FTSE 100 da Bolsa de Valores de Londres, abriu em alta de 1%.

O mercado asiático também registrou altas. No Japão, o índice Nikkei fechou o dia em alta de 1,2%, depois de atingir a maior baixa em três anos na terça-feira.

Os índices das bolsas em Taiwan e Coréia do Sul também fecharam em alta. Já a bolsa de Hong Kong fechou o pregão com recuo de 1,85%, depois de alguns ganhos durante o dia.

Prevenção
Em comunicado, o Fed declarou que a decisão sobre o resgate da AIG contou com "todo o apoio do Tesouro(americano)" e que o acordo para o empréstimo inclui condições feitas para "proteger os interesses do governo americano e dos contribuintes".

O banco central americano afirmou ainda que agiu para prevenir um fracasso que poderia prejudicar a economia global. Segundo o analista econômico da BBC Greg Wood, a amplitude do pacote de resgate da AIG é um sinal da preocupação causada pela crise financeira.

Ele afirma ainda que o fracasso da empresa - que possui segurados em 100 países e garante negócios e investimentos ao redor do mundo - teria um impacto maior no mercado financeiro do que o colapso do Lehman Brothers.

A falência da AIG significaria que muitos bancos e fundos de investimento nos EUA e ao redor do mundo perderiam a cobertura dos riscos abrangidos pelos seguros em um momento em que a falta de liquidez deve crescer.

Apoio
Em comunicado, a Casa Branca afirmou que o presidente George W. Bush apóia o acordo anunciado pelo Fed "no interesse de promover a estabilidade dos mercados financeiros e de limitar o dano à economia em geral".

O governador de Nova York, David Paterson, também manifestou seu apoio à decisão do Fed e disse que seria difícil prever o impacto de uma eventual falência da seguradora.

"Seus tentáculos se expandem pelas avenidas dos negócios, das hipotecas, dos crédito e fundos e de incontáveis modos que afetam consumidores, motoristas, proprietários de casas, passageiros", disse.

O resgate da AIG é o terceiro pacote anunciado pelo governo americano para salvar instituições financeiras neste mês, depois de assumir o controle das gigantes Fanny Mae e Freddie Mac.

Nesse caso, a decisão do Fed é ainda mais surpreendente porque o banco central permitiu que o Lehman Brothers pedisse a concordata sem anunciar um pacote de investimentos para tentar prevenir a quebra do banco de investimentos.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host