! Lojas de luxo de São Paulo atendem melhor que as de Paris, diz estudo - 01/12/2008 - BBC Brasil
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

01/12/2008 - 08h34

Lojas de luxo de São Paulo atendem melhor que as de Paris, diz estudo

Daniela Fernandes

De Paris para a BBC Brasil
Um estudo realizado por uma empresa de marketing francesa sobre os serviços de lojas de luxo nas mais renomadas ruas e avenidas de comércio do mundo coloca São Paulo em melhor posição do que Paris, Milão e Mônaco.

As ruas Oscar Freire e Bela Cintra e a avenida Faria Lima, em São Paulo, ficaram em oitavo lugar no ranking de 16 cidades analisadas pela Présence, que realiza estudos internacionais sobre a qualidade dos serviços de empresas utilizando auditores "disfarçados" de clientes normais.

A classificação das ruas paulistanas é melhor do que as de outros tradicionais centros de luxo do mundo.

A área da Praça do Cassino, em Mônaco, obteve o 12º lugar, seguida pela renomada Via Montenapoleone, em Milão, que ficou na 13ª colocação.
A célebre avenida Champs-Elysées, em Paris, foi a última colocada, em 16º lugar, com seis pontos a menos do que as ruas avaliadas de São Paulo.

Atendimento glacial
Segundo o estudo da Présence, o atendimento dos lojistas da Champs-Elysées é "glacial".

De acordo com a empresa, nessa avenida "os vendedores não se interessam pelos clientes e não pedem desculpas por deixá-los esperando".

A primeira colocada no ranking foi a avenida Rodeo Drive, em Beverly Hills, Los Angeles, EUA, com 11 pontos a mais do que as ruas de São Paulo.

O estudo, que analisou 500 lojas de luxo e restaurantes em 16 cidades, levou em conta outros critérios além do atendimento dos lojistas: a rapidez para pagar no caixa, a fachada das butiques, a limpeza das ruas e até a maneira como os pedestres respondem a pedidos de informação.

Apresentação
"As lojas de São Paulo ficaram bem posicionadas no quesito atendimento e serviços. Mas há falta de mão-de-obra qualificada em restaurantes para atender um público mais exigente", disse à BBC Brasil Cristiane Sand, responsável pela visita aos pontos de venda em São Paulo.

"Algumas lojas estão mal conservadas e não inovam muito na apresentação de seus produtos nas vitrines. A parte externa das butiques não é convidativa, sendo um dos critérios que afetou a pontuação de São Paulo", afirma Sand, coordenadora de projetos da Market Analysis Brasil.

Ela diz que a rua Oscar Freire, por exemplo, apesar da recente melhoria das calçadas, ainda precisaria criar um ambiente mais charmoso e atrativo em termos de estilo e moda para acolher lojas conceituadas internacionalmente.

O estudo revela também que a Via Montenapoleone, em Milão, foi o local em que os pedestres foram menos cooperativos em dar informações em geral.

Já na Champs-Elysées, apesar do último lugar no ranking, as pessoas foram mais solícitas em fornecer informações. A limpeza da avenida parisiense também teve uma avaliação positiva no estudo.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host