! Polícia prende mais de 100 em dois dias de protestos em Londres - 02/04/2009 - BBC Brasil
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

02/04/2009 - 14h39

Polícia prende mais de 100 em dois dias de protestos em Londres

A polícia de Londres prendeu 111 pessoas até o meio-dia desta quinta-feira (horário de Brasília) devido aos protestos dos últimos dois dias relacionados à reunião de cúpula do G20 na capital britânica.

A maior parte foi presa na quarta-feira, durante o protesto na Citylondrina (o distrito financeiro da cidade), quando houve choque entre os manifestantes e a polícia.


Após a tensão de quarta-feira, quando houve invasão de um banco, empurra-empurra entre policiais e manifestantes e até uma morte, as autoridades locais esperavam mais um dia de protestos violentos nesta quinta-feira.

No entanto, o forte esquema de segurança montado em Londres não foi testado, e o dia da cúpula foi marcado por protestos pacíficos e em pequenos números.

Segurança Em frente ao Excel Centre, apenas cerca de 500 manifestantes protestaram, número muito inferior aos registrados ao longo da semana. Na quarta-feira, a principal manifestação havia reunido 4 mil pessoas, e um ato chegou a atrair 35 mil pessoas no último sábado.

Os manifestantes - que portavam faixas sobre assuntos diversos, como armas nucleares, guerra no Iraque e violência na África - não conseguiram chegar perto dos líderes do G20, devido ao forte esquema de segurança que isolou um raio de 800 metros ao redor do Excel Centre.

Muitos sequer esperaram o fim da reunião e partiram para o centro financeiro. Os protestos em frente ao Banco da Inglaterra (o banco central britânico) também transcorreram pacificamente, e apenas um incidente foi registrado.

O aventureiro francês Alain Robert escalou o prédio do Lloyds Bank e foi retirado pela polícia.

Pela manhã, um outro grupo de manifestantes jogou Banco Imobiliário, em uma versão gigante, em frente à Bolsa de Valores de Londres.

Morte Depois dos episódios de violência da quarta-feira, a polícia disse estar investigando a morte de um homem de cerca de 40 anos.

Uma testemunha disse que o homem passou mal e que sua morte não foi consequência de atos violentos. Manifestantes no Banco da Inglaterra observaram um minuto de silêncio em homenagem à vítima nesta quinta-feira.

A atuação da polícia na quarta-feira foi criticada por muitos manifestantes pelo uso da tática apelidada de "kettling". Com esse método, os policiais cercam os manifestantes e impedem que qualquer um deixe a área onde os protestos são realizados.

A tática é usada para impedir que os protestos se espalhem para outras partes da cidade, mas alguns argumentam que elas interferem na liberdade de movimento das pessoas.

Além disso, com a barreira de policiais, muitas pessoas ficaram impedidas de ir ao banheiro ou buscar comida por mais de uma hora.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host