! Bancos vão devolver US$ 68 bi ao governo dos EUA - 09/06/2009 - BBC Brasil
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

09/06/2009 - 16h39

Bancos vão devolver US$ 68 bi ao governo dos EUA

O Tesouro americano informou nesta terça-feira que dez dos maiores bancos dos Estados Unidos receberam permissão para devolver US$ 68 bilhões em empréstimos concedidos pelo governo como parte do pacote de US$ 700 bilhões para o resgate do sistema financeiro do país.

"Depois de consultar o supervisor bancário primário de cada instituição, o Tesouro notificou as instituições informando que elas agora estão qualificadas para completar o processo de pagamento", afirma o governo americano em um comunicado. "Se estas companhias se decidirem pelo pagamento, o Tesouro receberá US$ 68 bilhões." Os bancos americanos estão dispostos a devolver o dinheiro do empréstimo do governo para escapar das restrições potencialmente pesadas que poderiam ser impostas, como limites nos pagamentos a executivos. O Tesouro americano não divulgou quais bancos e instituições financeiras receberam a aprovação para a devolução. Mas JP Morgan, American Express, Bank of New York Mellon, BB&T Corp, Capital One Financial, Morgan Stanley, State Street e US Bancorp confirmaram que receberam a autorização.

Goldman Sachs e Northern Trust também estariam entre as instituições que receberam a aprovação para devolver o dinheiro.

Estabilidade A disposição do Tesouro em permitir o pagamento de empréstimos indica que um certo grau de estabilidade retornou ao sistema financeiro americano.

Para receber a aprovação para devolução, os bancos precisam ser capazes de lançar novas ações para investidores privados e de conseguir empréstimos sem garantias do governo.

Se essas instituições optarem pela devolução dos recursos, o dinheiro poderá ser aplicado no Programa de Alívio para Ativos Problemáticos (Tarp, na sigla em inglês), do Tesouro americano - assim, teoricamente, os US$ 68 bilhões também poderiam ser usado para ajudar outras instituições.

Todos as instituições envolvidas, exceto o Morgan Stanley, foram aprovadas em maio em uma avaliação do governo americano, que analisou se os bancos tinham capital o bastante para aguentar mais perdas, caso a situação econômica piorasse.

No entanto, alguns observadores temem que a devolução prematura dos empréstimos possa fazer com que os bancos parem de emprestar dinheiro e, dessa forma, prejudiquem as perspectivas de recuperação da economia americana.

"Em parte, o que isso diz a você é que os bancos estão gastando todo o dinheiro pagando o empréstimo do governo e não fazendo o que era para ser feito com este dinheiro, que era estimular a economia e emprestar este dinheiro", afirma Marc Pado, estrategista de mercado da consultoria americana Cantor Fitzgerald.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host