! Câmara dos EUA aprova projeto que limita bônus a executivos - 31/07/2009 - BBC Brasil
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

31/07/2009 - 19h15

Câmara dos EUA aprova projeto que limita bônus a executivos

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou, nesta sexta-feira, por 237 votos a 185, um projeto de lei que pretende restringir os pagamentos de determinados tipos de bônus para executivos de bancos e outras instituições financeiras. Caso entre em vigor, a legislação permitirá que o governo limite o pagamento de bônus que possam estimular que esses executivos assumam riscos excessivos. Além disso, a nova medida ainda dará aos acionistas das empresas um papel mais importante em decisões sobre estes pagamentos. A aprovação do projeto na Câmara dos Representantes acontece depois de um relatório do procurador do Estado de Nova York, Andrew Cuomo, ter apontado que algumas das instituições financeiras que receberam ajuda do governo teriam dado bônus a executivos sem levar em conta os resultados de seu trabalho. O relatório, divulgado na quinta-feira, afirma que, aparentemente, "não havia razão clara" para que estes pagamentos fossem efetuados. A nova legislação, no entanto, foi criticada por representantes da oposição republicana. Em entrevista ao jornal The New York Times, o deputado republicano Michael Castle, afirmou que a legislação "tira das empresas o direito que conduzir seus negócios da maneira como acharem melhor". O projeto será agora votado pelo Senado americano, onde sua aprovação é considerada mais difícil. Bônus indevidos O relatório de Andrew Cuomo - divulgado após nove meses de investigações - afirma que alguns bancos teriam pagado bônus maiores que seus próprios lucros, ao mesmo tempo em que recebiam ajuda emergencial do governo dos EUA. "O pagamento de bônus para os empregados de bancos tornou-se descolado do desempenho financeiro destas instituições", diz o documento. Dez bancos americanos receberam dinheiro do pacote de resgate ao sistema financeiro de US$ 700 bilhões lançado pelo governo dos EUA. Segundo o relatório, em 2008, o banco Goldman Sachs pagou US$ 4,8 bilhões em bônus, o que representa mais que o dobro de seus rendimentos. Da mesma forma, o Morgan Stanley teria pagado US$ 4,5 bilhões em bônus, enquanto apresentou ganhos de US$ 1,7 bilhão. O governo dos EUA emprestou US$ 10 bilhões a cada uma destas instituições financeiras como parte do Programa de Alívio para Ativos Problemáticos (Tarp, na sigla em inglês). Já o Citigroup e o Merrill Lynch teriam pagado bônus de, respectivamente, US$ 5,3 bilhões e US$ 3,6 bilhões, enquanto tiveram perdas de US$ 27 milhões cada, diz o relatório.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host