! Economia do México registra queda de 10,3% no 2º trimestre - 21/08/2009 - BBC Brasil
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

21/08/2009 - 00h08

Economia do México registra queda de 10,3% no 2º trimestre

A economia do México registrou uma queda de 10,3% no segundo trimestre deste ano em comparação com o mesmo período de 2008 - a maior retração em quase três décadas.

Entre as principais causas do baixo desempenho está a redução das exportações aos Estados Unidos e o surto de gripe suína que afetou as principais áreas produtivas do país.


Esse foi o maior declínio anual para um único trimestre desde 1981, quando teve início o registro trimestral da atividade econômica no país.

Segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística, Geografia e Informática (Inegi), o setor industrial teve redução de 11,5% no segundo trimestre, enquanto no setor de serviços a retração foi de 10,4%.

A desaceleração da economia também afetou o consumo. O comércio registrou uma queda acentuada de 20,9% como consequência da emergência sanitária declarada após o surto de gripe suína que teve início em abril.

Em meio a crise, o único setor que demonstrou um avanço moderado foi o agropecuário, com um crescimento de 1,1% no segundo trimestre.

'Esperado'
De acordo com o diretor da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), Jorge Mattar, o recuo de 10,3% no Produto Interno Bruto (PIB) já era esperado.

"Apesar de ser preocupante, era esperado. Antecipávamos essa retração porque é o trimestre que registra os efeitos da gripe e sem dúvida da crise econômica derivada do alto nível de dependência da economia mexicana a dos Estados Unidos", disse ele à BBC Mundo.

Segundo Mattár, a retração no PIB pode gerar mais desemprego e afetar o nível de pobreza, razão pela qual o governo deve manter os programas sociais no México.

"Há famílias pobres que destinam 70% do orçamento para comida e qualquer retração econômica as afeta gravemente", afirmou Máttar.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host