UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/10/2009 - 15h41

Preço do ouro atinge cotação recorde em Londres

O preço do ouro atingiu um novo recorde histórico nesta terça-feira, com a onça-troy (31,104 gramas) sendo cotada a US$ 1.043,77.

O recorde anterior havia sido alcançado em março do ano passado, quando a onça-troy chegou a ser vendida por US$ 1.032,80.

Analistas dizem que o preço do metal pode subir ainda mais até o final do ano, período em que a demanda por joias aumenta por causa do Natal e do festival indiano de Diwali.

Um dos motivos apontados para a alta do ouro foi o aumento da busca dos investidores por metais preciosos, diante da desvalorização do dólar.

Outros metais também se valorizaram, com a tonelada do cobre sendo cotada a mais de US$ 6 mil. Com o dólar mais baixo, os metais passaram a ter um valor mais atraente para investidores de fora dos Estados Unidos.

Dólar Nesta terça-feira, o dólar voltou a cair em meio à repercussão da reportagem publicada pelo jornal britânico Independent - e depois desmentida por autoridades árabes - afirmando que países do Golfo Pérsico estudam substituir o dólar como principal moeda para o comércio de petróleo.

A possibilidade de inflação alta nos Estados Unidos e dúvidas sobre a recuperação da economia americana também têm abalado o valor do dólar - e, assim, contribuído para o aumento da cotação do ouro.

"Após (o colapso do banco) Northern Rock e a crise nos mercados, mais e mais pessoas começaram a investir em ouro", diz Adrian Ash, chefe da empresa britânica Bullion Valt, que atua no mercado de metais preciosos.

"O ouro é um investimento físico, não está sujeito à sobrevivência de um banco", acrescentou.

A alta do ouro valorizou as ações de empresas mineradoras. Na bolsa de Londres, a Kazakhmys e a Vedanta tiveram alta de 7,2%.
Hospedagem: UOL Host