UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

07/10/2009 - 20h38

EUA: Governo prevê déficit de US$ 1,4 tri no orçamento

O déficit no orçamento dos Estados Unidos no ano fiscal de 2009 será de US$1,4 trilhões - um aumento significativo com relação ao ano passado, segundo estimativas divulgadas nesta quarta-feira pelo Escritório de Orçamento do Congresso (CBO, na sigla em inglês).

Os dados indicam que o déficit de 2009 será US$ 950 bilhões mais alto do que o registrado no ano anterior, de US$ 459 bi.

O déficit equivale a 9,9% do Produto Interno Bruto (PIB) americano - o maior nível desde 1945 e um salto com relação ao ano passado, quando o déficit representou apenas 3,2% do PIB do país.

"O aumento substancial no valor foi resultado de queda nos lucros e aumento nos gastos", diz o relatório mensal do CBO.

Segundo o documento, a receita em 2009 foi cerca US$420 bilhões mais baixa do que no ano anterior e representa aproximadamente 15% do PIB - o menor nível em quase 50 anos.

O relatório destaca ainda que, ao mesmo tempo, os gastos aumentaram em mais de US$530 billhões (ou 18% do PIB) e foram os mais altos também em mais de 50 anos.

O Departamento do Tesouro americano ainda precisa confirmar as estimativas sobre o déficit nos EUA no ano fiscal de 2008-2009, encerrado em setembro. O anúncio deve ser feito até o final de outubro.

Patamar Em julho, o Departamento do Tesouro já havia anunciado que, apenas nos primeiros nove meses do ano fiscal 2008-2009, o déficit orçamentário dos EUA tinha ultrapassou US$ 1 trilhão.

Foi a primeira vez na história que a diferença entre os gastos e a receita do governo americano atingiu este patamar.

Na ocasião, Andrew Walker, analista econômico da BBC, afirmou que a recessão econômica e as ações tomadas pelo governo do presidente Barack Obama para combater os efeitos da crise no país contribuíram para aprofundar ainda mais o déficit orçamentário.

Segundo ele, o aumento do desemprego também comprometeu a receita obtida com impostos e que os gastos do governo com benefícios a desempregados aumentaram desde o início da crise. Além disso, os programas do governo americano para estimular a economia e os pacotes de ajuda ao sistema financeiro e a empresas também contribuíram para o aumento do déficit.
Hospedagem: UOL Host