UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/11/2009 - 17h07

Greve geral contra cortes paralisa principais serviços de Portugal

Serviços foram afetados em Lisboa devido à greve Uma greve geral convocada pelas duas maiores centrais sindicais do país paralisou nesta quarta-feira grande parte do sistema de transporte, das escolas e dos serviços públicos em Portugal.

O objetivo da paralisação é protestar contra medidas tomadas pelo governo para reduzir o déficit público, que compromete a credibilidade do país nos mercados financeiros internacionais.

O principal setor em que a greve está sendo sentida em Lisboa é o de transportes. O metrô está parado, trens suburbanos operam apenas com os chamados serviços mínimos (15% do total) e poucos ônibus circulam pelas ruas - uma parte deles com motoristas contratados apenas para esta quarta-feira. A cidade enfrenta grandes congestionamentos, muita gente decidiu ir de carro para o emprego.

Os hospitais cancelaram as cirurgias, fazendo apenas o atendimento de emergência. A coleta de lixo está parada. Os bombeiros estão prestando apenas serviços mínimos.

Enquanto os sindicatos anunciam a vitória da mobilização, dizendo que a paralisação chega a entre 90% e 100%, o governo afirma que a greve não é geral, que apenas 40% dos trabalhadores aderiram.

Economistas estimam que o governo esteja perdendo 500 milhões de euros por causa da greve.

Reivindicações Esta é a primeira greve em 22 anos convocada em conjunto pela Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses (a CGTP), cuja direção é ligada ao Partido Comunista, e pela União Geral de Trabalhadores, cujos dirigentes são do Partido Socialista e do Partido Social-Democrata.

Mais de 150 sindicatos responderam ao chamado das centrais sindicais. Entre suas reivindicações está a revogação de medidas como a redução de até 10% do salário dos funcionários públicos (dependendo de quanto recebem), o congelamento das aposentadorias e a redução de benefícios à maternidade e de outros apoios sociais.

Os grevistas também protestam contra aumentos no imposto de renda sobre pessoas físicas e sobre valor agregado.

Com um déficit público de 9,3% do PIB em 2010, Portugal se comprometeu a reduzir o buraco para apenas 4,6% em 2011 e chegar a 2012 com um déficit inferior aos 3% exigidos pelo tratado que criou o euro.

Voos para o Brasil A greve atingiu também o transporte aéreo e afetou os voos para o Brasil.

Com a adesão dos controladores aéreos, apenas os serviços considerados de emergência - para os arquipélagos da Madeira e dos Açores - foram mantidos, mesmo assim, com frequência reduzida.

Os 18 voos da TAP de Lisboa e Porto para o Brasil e de volta que estavam marcados para hoje foram adiados ou cancelados, atingindo pelo menos 2.500 passageiros - a empresa é a que tem maior número de ligações entre a Europa e o Brasil.
Hospedagem: UOL Host