UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

28/01/2010 - 18h34

Crise como a de 2008 não se repetirá em 50 anos, diz Soros

O megainvestidor George Soros disse nesta quinta-feira, em entrevista à BBC, que uma crise como a que aconteceu em 2008 levará 50 anos ou mais para se repetir.

A declaração foi feita em Davos, na Suíça, onde o investidor participa do 40º Fórum Social Econômico Mundial. Ele foi questionado sobre as reformas para se ter um sistema bancário seguro e afirmou que a reforma ainda está "em um estágio muito inicial".

"Mas podemos tomar o tempo necessário porque o que aconteceu em 2008 não irá se repetir nos próximos 50 anos ou mais. Há tempo para redesenhar o sistema", ressaltou.

De acordo com ele, o caminho que foi tomado para corrigir o "colapso" de 2008 foi "uma manobra com dois estágios".

Para explicar seu pensamento, Soros usou como analogia a direção de um carro.

"Primeiro precisamos colocar as rodas na mesma direção, para depois fazer a volta", disse. "Não terminamos ainda o primeiro estágio. Durante este estágio, você tem que reconstruir o capital dos bancos".

Na entrevista à BBC, Soros reforçou ainda seu apoio à proposta de reforma sugerida pelo presidente americano, Barack Obama, de limitar o tamanho dos bancos.

Na opinião dele, a reforma vai na direção certa, mas ainda não é suficiente. Segundo Soros, permanece a questão de que alguns bancos de investimento ainda seriam "grandes demais para quebrar."
O megainvestidor defendeu também que a economia chinesa segue excessivamente estimulada e que o país deveria permitir a valorização da sua moeda, o yuan.

Apesar disso, Soros lembrou, logo em seguida, que é difícil "dar conselho aos chineses, porque eles se ressentem". "Então não estou aconselhando os chineses. Só estou dizendo a você", disse, rindo.

Hospedagem: UOL Host