UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/05/2010 - 07h56

Espanha anuncia cortes de R$ 34 bi para evitar contágio pela crise

O primeiro-ministro espanhol, José Luis Rodrigues Zapatero, anunciou nesta quarta-feira uma série de medidas com o objetivo de reduzir o gasto público em até 15 bilhões de euros (US$ cerca de 34 bilhões) nos próximos dois anos.

As medidas, apresentadas no Parlamento, em Madri, incluem cortes no financiamento dos governos regionais e o fim dos reajustes para aposentadorias a partir de 2011.

O governo espanhol quer reduzir o seu déficit orçamentário, hoje equivalente a 11% do Produto Interno Bruto (PIB), para 4,7% do PIB até o fim do ano que vem.

Zapatero disse que pretende reduzir em 5% os salários do funcionalismo público neste ano e congelá-los a partir do ano que vem. Entre os ministros do governo o corte será ainda maior: 15%.

"Não é fácil para qualquer governo (propor medidas de austeridade) e menos ainda para um governo que se empenhou, durante os anos de bonança, em dirigir o melhor de seus esforços à melhora da situação da maioria", disse o premiê socialista espanhol.

Entretanto, ele insistiu que o aperto, um "esforço coletivo sem precedentes" no país, é necessário para manter a atratividade da Espanha aos olhos dos investidores estrangeiros, fortalecer a economia do país e preservar o modelo estatal de bem-estar social.

A estimativa da União Europeia é de que a economia espanhola tenha uma contração de 0,4% neste ano.

O país já é um dos mais atingidos pela crise econômica, registrando uma taxa de desemprego recorde de 20% - o dobro da média dos países da zona do euro.

Contágio O plano de austeridade espanhol é anunciado em meio a temores de que a crise da dívida iniciada na Grécia contagie também a economia de outros países, inclusive da Espanha.

O país, assim como Portugal e Irlanda - economias também percebidas como problemáticas -, está sob pressão das autoridades europeias para adotar medidas de austeridade antes que essa fragilidade contagie a moeda comum, o euro.

No domingo, as autoridades europeias e o Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciaram recursos para blindar o euro que alcançam US$ 1 trilhão.

Em janeiro, o governo espanhol já havia anunciado um pacote de austeridade de cerca de US$ 60 bilhões (mais de R$ 70 bilhões). Mas segundo a repórter da BBC em Madri, Sarah Rainsford, as medidas surtiram pouco efeito até agora.

Zapatero disse que está comprometido com o objetivo de reduzir o seu déficit orçamentário para 3% do PIB em três anos.

Hospedagem: UOL Host