UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/07/2010 - 00h13

Casa Branca prevê deficit recorde de US$ 1,47 trilhão em 2010

Os Estados Unidos deverão ter um deficit de US$ 1,47 trilhão (cerca de R$ 2,58 trilhões) no orçamento deste ano, segundo novas estimativas divulgadas nesta sexta-feira pela Casa Branca.

O rombo é recorde e representa 10% do PIB (Produto Interno Bruto) americano, mas ainda assim é um pouco menor do que a estimativa anterior, de US$ 1,56 trilhão (R$ 2,74 trilhões, ou 10,6% do PIB), apresentada ao Congresso em fevereiro.

Para 2011, porém, a previsão apresentada nesta sexta-feira é menos otimista do que a anterior.

A Casa Branca estima um déficit para 2011 de US$ 1,42 trilhão (cerca de R$ 2,50 trilhões), maior do que a previsão de US$ 1,26 trilhão (R$ 2,21 trilhões) divulgada em fevereiro.

"Este relatório não traz nenhuma grande mudança em relação ao orçamento divulgado em fevereiro", disse o diretor do Office of Management and Budget (Escritório de Administração e Orçamento), Peter Orszag.

"Ainda estamos na mesma situação básica, com uma economia mais fraca do que gostaríamos, pelo menos em termos de mercado de trabalho, e uma situação fiscal de médio e longo prazo que requer atenção", afirmou Orszag, em entrevista coletiva.

Desemprego O rombo no orçamento americano foi agravado pela crise econômica mundial de 2008 e as consequentes medidas de estímulo adotadas pelo governo.

Às vésperas das eleições legislativas de novembro, o presidente Barack Obama enfrenta o desafio de equilibrar as contas e, ao mesmo tempo, combater as altas taxas de desemprego.

O relatório divulgado nesta sexta-feira prevê uma taxa de desemprego de 9% em 2011. Atualmente, a taxa é de 9,5%.

Para 2012, a previsão é de 8,1% e não há previsão de grandes quedas na taxa de desemprego nos próximos anos.

Gastos e arrecadação De acordo com a Casa Branca, a estimativa de um deficit menor do que o esperado para este ano se deve a uma revisão das projeções de gastos do governo, de US$ 118 bilhões (R$ 207 bilhões) a menos do que o previsto em fevereiro.

Em relação à estimativa de um deficit maior do que o anteriormente previsto para 2011, o governo afirma que a revisão se deve principalmente a uma arrecadação menor do que a esperada.

Segundo Orszag, a estimativa é de que o deficit caia dos atuais 10% do PIB para cerca de 5% do PIB na metade da década.

A Casa Branca afirmou ainda que o orçamento apresentado por Obama continua a fornecer "um caminho para cortar o deficit pela metade até 2013".

No mês passado, em uma reunião de cúpula no Canadá, os líderes do G20 (grupo que reúne as principais economias avançadas e em desenvolvimento) concordaram em reduzir seus deficits pela metade até 2013, mas com cuidado para não colocar em risco a recuperação mundial.

Em fevereiro, Obama criou uma comissão bipartidária com a tarefa de encontrar maneiras de reduzir o deficit do país.
Hospedagem: UOL Host