UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

20/05/2009 - 18h27

PIB do México cai 8,2% no 1º trimestre

EFE
México, 20 mai (EFE).- O Produto Interno Bruto (PIB) do México caiu 8,2% no primeiro trimestre do ano, devido à crise econômica, informou hoje o Instituto Nacional de Estatística e Geografia (Inegi) mexicano.

As principais firmas de análise financeira tinham previsto, na enquete correspondente a abril, uma queda de 5,5% para o primeiro trimestre e de 4% para todo o ano de 2009.

No entanto, estas empresas de consultoria financeira reduziram suas previsões nas últimas duas semanas. Entre elas, o Grupo Financiero Banamex baixou sua projeção a uma contração de 7,7% e a IXE Grupo Financiero a uma de 7%.

No primeiro trimestre de 2008, a economia cresceu 2,6%. No entanto, após o impacto da crise mundial, principalmente devido à recessão nos Estados Unidos, o PIB do México caiu para 1,6% entre outubro e dezembro do ano passado.

O Inegi precisou que a queda no primeiro trimestre do ano foi consequência de retrocessos de 9,9% na atividade industrial e de 7,8% no setor dos serviços.

Pelo contrário, o setor primário registrou um aumento de 1,4%.

A contração no setor industrial foi devido a quedas em seus quatro componentes: manufaturas (-13,8%), construção (-7,7%), geração de energia elétrica, água e fornecimento de gás (-3%), e mineração (-1,1%).

A mineração contraiu 1,1% devido a uma baixa de 4,5% na extração de petróleo e apesar do aumento de 17,5% na extração de metais.

O setor dos serviços teve uma contração de 7,8% devido a quedas de 17,2% no comércio, de 10,6% nos serviços imobiliários, de 10,3% nos transportes, correios e armazenamento, de 7,8% nos serviços de alojamento temporário, preparação de alimentos e bebidas, e de 4,3% nos serviços financeiros e seguros.

Em contraste, os sub-setores que registraram alta foram os de serviços noticiários em meios de comunicação maciços (3,7%), a direção de corporativos de empresas (3,6%) e serviços educativos (0,7%).

O setor primário, integrado pela agricultura, pecuária, silvicultura e pesca, registrou um avanço de 1,4%, principalmente devido ao desempenho positivo da agricultura, com uma maior superfície colhida em ambos os ciclos (outono-inverno e primavera-verão).

O PIB do México cresceu 4,6% em 2006, 3,3% em 2007 e 1,3% em 2008.

Para este ano, os analistas localizaram suas projeções de queda do PIB em 5,5%.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host