UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

21/05/2009 - 17h37

Juiz recomenda mediador para resolver impasse da Delphi nos EUA

EFE
Nova York, 21 mai (EFE).- Um juiz de Nova York ordenou que a Delphi, seus credores, a General Motors (GM) e o Departamento do Tesouro recorram a um mediador para conseguir acordos que ajudem a fabricante de autopeças a reestruturar sua dívida e a sair da moratória em que opera há mais de três anos.

Segundo a documentação registrada no caso para tramitar a moratória em que a Delphi está desde outubro de 2005 e que foi divulgado hoje, o juiz Robert Drain acredita que "a mediação poderia contribuir para uma solução de consenso".

Em 7 de maio, Drain, do Tribunal Federal de Quebra do Distrito Sul de Nova York, concedeu à fabricante de autopeças duas semanas para que terminasse um plano de reorganização que permitisse sair da delicada situação econômica.

Nessas duas semanas, a Delphi deveria seguir negociando com o Departamento do Tesouro, seus credores e a General Motors (GM), sua antiga empresa matriz, um plano para evoluir.

Caso a Delphi não consiga reestruturar a dívida que tem com seus credores, principal obstáculo para sair da quebra, a partir do próximo dia 2 de junho enfrentará a liquidação de seus ativos, já que nessa data vencem os empréstimos que lhe permitem operar.

A GM depende das autopeças produzidas pela Delphi para fabricar seus veículos. Por isso, o desaparecimento da fabricante agravaria ainda mais a difícil situação da montadora.

"Embora o tribunal esteja convencido de que as partes estão atuando de boa fé, considera que a mediação poderia contribuir para uma solução de consenso", apontou o juiz.

Segundo a imprensa local, um advogado da Delphi detalhou hoje em uma audiência em Nova York que o processo de mediação já começou e que serão mantidas intensas negociações a respeito para conseguir um consenso antes do próximo dia 29 de maio.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host