UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/05/2009 - 18h16

México tem déficit na balança de pagamento de US$ 1 bi no 1º tri

EFE
México, 25 mai (EFE).- O México registrou um déficit na conta corrente da balança de pagamento de US$ 1,075 bilhão no primeiro trimestre do ano, o equivalente a 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB) e menor que o registrado no mesmo período do ano passado (US$ 2,576 bilhões), informou hoje o Banco do México.

Em comunicado, a autoridade monetária explicou que o resultado se deveu à combinação do déficit nas balanças comercial (US$ 1,89 bilhão), de segmento não-fatorial (US$ 705 milhões) e do fatorial (US$ 4,019 bilhões), assim como um superávit na conta de transferências (US$ 5,539 bilhões).

O segmento não-fatorial inclui principalmente o turismo, os fatoriais o pagamento de interesse ao exterior, e a conta de transferências inclui as remessas que chegam do estrangeiro.

Entre janeiro e março, o organismo monetário observou uma deterioração das exportações tanto petrolíferas quanto não petrolíferas, uma diminuição das importações, e uma queda da receita proveniente do exterior por remessas familiares e por passageiros internacionais.

O valor das exportações de mercadorias no trimestre foi de US$ 50,067 bilhões, o que significou uma contração anual de 28,6%.

Já as importações de mercadorias entre janeiro e março somaram US$ 51,957 bilhões e experimentaram uma retração anual de 27,6%, por causa de uma redução de 48,6% das importações de produtos petroleiros, e da queda de compras ao exterior de bens de capital, de 10,6%; de consumo, de 37,6%, e intermediários, do 28,1%.

A receita de recursos ao país por conceito de remessas familiares no primeiro trimestre foi de US$ 5,476 bilhões, o que representa uma diminuição de 4,9% em relação ao mesmo período de 2008.

Por outro lado, o PIB em termos nominais e anuais se situou em 11,1 trilhões de pesos (US$ 861 bilhões) no primeiro trimestre de 2009, informou hoje o Instituto Nacional de Estatística, Geografia e Informática (Inegi).

Com este resultado, o PIB per capita ficou em US$ 8.200, segundo o número de 105 milhões de habitantes no México, afirmou o Conselho Nacional de População (Conapo).

O Inegi explicou que o PIB nominal desceu 3,3% medido em pesos, incluindo o efeito da inflação, em relação ao valor registrado no mesmo período do ano passado.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host