UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

11/06/2009 - 20h48

Prefeito de Nova York pede menos pressão contra BP

EFE
Nova York, 11 jun (EFE).- O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, pediu hoje que se amenize a pressão sobre a companhia petrolífera britânica British Petroleum (BP) para que ela possa se concentrar em solucionar o desastre ecológico que está provocando no Golfo do México o vazamento de petróleo.

Durante seu discurso semanal em um programa de rádio local, Bloomberg inclusive desculpou o executivo-chefe da companhia petrolífera, Tony Hayward, ao assegurar que "a pessoa que dirige a BP não foi para lá pessoalmente e fez explodir o poço".

"Se queremos que (o problema) se resolva e eles (a BP) são os únicos com os conhecimentos necessários, acho que deveríamos esperar para apontar culpados até que o tenhamos resolvido", disse o homem mais rico de Nova York.

Essas declarações são feitas depois de grupos de ambientalistas e políticos terem criticado o trabalho de Hayward para tentar conter o vazamento.

Na opinião de Bloomberg, que é proprietário de uma grande empresa que leva seu nome, seria preciso deixar a BP e seus diretores em paz até que concluam os trabalhos de recuperação: "Eu não iria querer que se centrassem em outra coisa".

O vazamento de óleo no Golfo do México começou no dia 22 de abril, quando uma plataforma petrolífera da BP afundou no mar, dois dias após explodir e causar a morte de 11 trabalhadores, deixando aberto um poço de petróleo no fundo do mar.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host