UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

16/06/2009 - 08h40

Governo espanhol aprova reforma trabalhista

EFE
Madri, 16 jun (EFE).- O Governo espanhol aprovou hoje a reforma do mercado de trabalho muito criticada pelos sindicatos, que convocaram greve geral.

A primeira vice-presidente, María Teresa Fernández de la Vega, anunciou a aprovação da reforma "ambiciosa", que disse procura "reduzir o excesso de emprego temporário" e fortalecer a estabilidade e o aumento da produtividade.

Vega reconheceu que a aprovação acontece sem um acordo entre os sindicatos patronais e o dos funcionários, e afirmou que com esta se busca "cortar alguns dos problemas mais urgentes" que vive Espanha.

A reforma entrará em vigor amanhã, após a publicação no Diário Oficial e chegará ao Parlamento como projeto de lei, o que permitirá a inclusão de emendas.

O ministro do Trabalho, Ceslestino Corbacho, explicou que se trata de "uma reforma estrutural", com a qual pretende "mudar a cultura, mais ajustada à produção".

Entre as novidades que inclui o texto aprovado está que o Estado assumirá o pagamento de 8 dias de indenização nos casos de demissões de trabalhadores com contratos indefinidos.

Os sindicatos majoritários espanhóis, União Geral dos Trabalhadores (UGT) e Comissões Operárias (CCOO), convocaram nesta terça-feira uma greve geral para 29 de setembro, contrária a reforma trabalhista aprovada hoje.

Os dirigentes sindicais rejeitam a reforma porque consideram que esta prejudica os trabalhadores e não gera a criação de emprego.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host