UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

16/06/2009 - 18h53

UE apoia Espanha ante rumores em mercados financeiros

EFE
Bruxelas, 16 jun (EFE).- Vários líderes da União Europeia (UE) apoiaram hoje a Espanha e avaliaram seu plano de ajuste fiscal, com críticas aos rumores dos últimos dias que prejudicaram a imagem do país nos mercados financeiros.

O primeiro-ministro de Luxemburgo e presidente do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, disse que o programa de consolidação orçamentária da Espanha é "muito sério e valente".

Apesar disso, Juncker reconheceu que circulam rumores nos mercados financeiros "muito pouco amistosos" à Espanha.

O chanceler austríaco, Werner Faymann, se mostrou a favor de criar uma agência de classificação de risco europeia para lutar contra os rumores econômicos.

"Parto da base de que não há motivos para preocupação com a Espanha", afirmou Faymann à imprensa.

Já a chanceler alemã, Angela Merkel, disse ser preciso "encorajar a Espanha" para que continue com o esforço econômico empreendido, porque "este é o caminho a ser seguido".

Merkel, em declarações ao chegar a uma reunião prévia à cúpula da UE de amanhã, disse que "esta semana é decisiva para reforçar a competitividade depois dos muitos esforços que os países fizeram" nos últimos meses "para dar mais estabilidade às suas finanças".

O primeiro-ministro sueco, Fredrik Reinfeldt, questionado sobre a reação dos mercados financeiros às notícias sobre a Espanha e outros países do bloco europeu, apontou que há alguns Estados-membros que têm "muito déficit", o que gera "reações nervosas".

O presidente do banco central espanhol, Miguel Ángel Fernández Ordóñez, disse hoje em Madri que será divulgado o resultado dos testes feitas para determinar a solvência de bancos e cooperativas no futuro, para que os mercados entendam "perfeitamente" a situação do sistema financeiro do país.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host