UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/08/2009 - 05h38

Bruxelas louva evolução da Grécia, mas alerta para "importantes riscos"

EFE
Bruxelas, 5 ago (EFE).- Bruxelas assegurou hoje que as medidas tomadas até agora pela Grécia para sanear suas contas públicas e evitar a quebra estão na direção certa, mas advertiu que ainda persistem "importantes riscos e desafios", como uma inflação mais alta do que o esperado e a instabilidade do setor financeiro.

Uma missão conjunta da Comissão Europeia, do Banco Central Europeu e do Fundo Monetário Internacional anunciou essa conclusão hoje ao fim de uma vista de dez dias a Atenas que encerrou hoje. Eles avaliaram o programa econômico grego, firmado com as instituições em maio como condição para desembolsar os 110 bilhões de euros de assistência financeira para três anos.

"Nossa conclusão global é que o programa iniciou com força. Todos os critérios quantitativos de atuação fixados para fins de junho foram cumpridos, liderado pelo vigoroso programa fiscal. Importantes reformas foram antecipadas. Mas ainda há grandes desafios e riscos pela frente", consta no ponderado comunicado enviado hoje pelo Executivo comunitário.

Concretamente, o Executivo comunitário explica que as previsões de contração da economia de 4% em 2010 e de 2,25% em 2011 estão "em linha com as projeções de maio", embora a inflação esteja "mais alta do que o previsto" devido ao aumento de impostos indiretos, o que obrigou a elevar as previsões para 4,75% em 2010.

"Não existem sinais de uma segunda onda, por isso espera-se que a inflação caia rapidamente", diz a Comissão Europeia.

Além disso, o Governo heleno alcançou as metas de economia estabelecidas, embora continue mostrando alguns problemas para controlar a atuação neste sentido de instituições locais, regionais, hospitais, o que de acordo com Bruxelas é um aspecto considerado "crítico" para endurecer o controle da despesa, assim como na luta contra a evasão das altas receitas.

O Executivo comunitário reconhece o efeito positivo dos testes de estresse efetuados em 90% do sistema bancário grego, que superaram todas as entidades exceto uma, mas assegura que é preciso continuar vigiando a situação do setor.

Além disso, a Comissão fala dos "impressionantes progressos" efetuados no capítulo de reformas estruturais e parabeniza pela aprovação da reforma do sistema de previdência, assim como a preparação de uma "essencial" remodelação da legislação trabalhista.

Bruxelas reconhece que o Governo grego "ainda é incapaz de aceder aos mercados internacionais de capital" para conseguir financiamento, o que continua sendo o principal objetivo, embora afirme que o "sentimento do mercado parece estar melhorando agora".

A avaliação técnica publicada hoje será empregada para valorar a aprovação do desembolso de um novo lance do pacote de assistência, que se eleva para 9 bilhões de euros (6,5 bilhões provenientes dos países da zona do euro e 2,5 bilhões de euros do FMI).

Uma nova missão das instituições multilaterais voltará a revisar o cumprimento do programa econômico grego em outubro.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host