UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/08/2009 - 15h58

PIB venezuelano tem queda de 3,5% no 1º semestre de 2010

Caracas, 19 ago (EFE).- A economia venezuelana teve retração de 3,5% no primeiro semestre influenciada pela queda no setor petroleiro, pela crise elétrica e pela falta de insumos importados para a produção, informou hoje o Banco Central da Venezuela (BCV).

O resultado econômico do semestre foi consequência da queda de 5,2% do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre e de 1,9% no segundo trimestre, informou o BCV em nota à imprensa.

O BCV destacou que, entre abril e junho, a economia da Venezuela teve a menor redução dos "últimos quatro trimestres".

Um dos fatores que favoreceu a desaceleração da queda do PIB no segundo trimestre foi a entrada em vigor, em junho passado, do Sistema de Transações com Títulos em Moeda Estrangeira (Sitme).

O Sitme, operado pelo BCV, permite aos agentes econômicos e às pessoas físicas terem acesso legal a dólares por meio da compra de bônus estatais denominados em moeda estrangeira.

A queda no setor petrolífero foi consequência de uma menor produção de petróleo "atenuada pelo crescimento da elaboração de produtos refinados para satisfazer uma maior demanda do mercado interno".

A Venezuela produzia até junho 2,9 milhões de barris diários de petróleo, informou o diretor da estatal Petróleos de Venezuela S.A. (PDVSA), Pedro León, e pretende aumentar a produção em 100 mil barris este ano.

A queda do setor não petroleiro foi alavancada "pela menor disponibilidade de insumos importados" para a manufatura e serviços, "e pela diminuição da demanda interna".

Alguns dos setores que mais sofreram com as perdas foram mineração, eletricidade e água, construção e serviços de transporte.

Por outro lado, cresceram o valor agregado nas áreas de comunicação, serviços produzidos pelo Governo e serviços comunitários, sociais e pessoais.
Hospedagem: UOL Host