UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/11/2009 - 07h34

Governo britânico criará 3 novas redes de bancos no varejo

EFE
Londres, 1 nov (EFE).- O Governo britânico criará três novas redes de bancos no varejo até 2015, como parte de uma profunda reforma do setor, abalado pela crise financeira.

Essa medida será implementada através da venda ao setor privado de vários segmentos de três bancos resgatados com dinheiro público: o Royal Bank of Scotland, o Lloyds e o Northern Rock, informou hoje a "BBC".

O Governo e a Comissão de Concorrência da União Europeia (UE) estão discutindo o projeto, que poderia ajudar a recuperar parte do dinheiro investido pelo contribuinte.

Segundo algumas informações, a Tesco - maior rede de supermercados do Reino Unido - e o grupo Virgin estão interessados nessas novas redes bancárias, que se concentrariam em depósitos e hipotecas.

Para aumentar a concorrência no setor, que sofreu em consequência da crise, o Governo se propõe a aceitar como potenciais compradores só novos atores no mercado, e não instituições financeiras já existentes.

O Governo, que nacionalizou o Northern Rock e tem 70% do capital do RBS e 45% do Lloyds, fará provavelmente um anúncio nesse sentido na próxima terça-feira.

Segundo fontes do Tesouro, o ministro das Finanças britânico, Alistair Darling, não tomou ainda a decisão final sobre que partes desses bancos serão colocadas à venda.

Mas as mesmas fontes confirmaram que não será permitido que nenhum banco britânico compre as divisões de hipotecas e contas de poupança do Northern Rock, que são a parte mais "saudável" do banco.

A União Europeia aprovou na semana passada o projeto do Governo britânico de dividir o Northern Rock para separar os "ativos podres".

Um porta-voz do Partido Conservador, na oposição, defendeu uma investigação no mercado bancário e disse que é preciso que haja mais concorrência no setor, para o que poderia contribuir a venda das participações do Governo nos bancos.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host