UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/11/2009 - 16h07

ElBaradei pede que Irã aceite proposta nuclear da AIEA

EFE
Viena, 25 nov (EFE).- O diretor-geral da Agência Internacional de energia Atômica (AIEA), Mohamed ElBaradei, pediu hoje ao Irã que aceite a proposta de enviar urânio enriquecido ao exterior, como medida de confiança, e qualificou a oferta como "uma oportunidade única" para resolver o conflito.

Em entrevista coletiva conjunta com o ministro de Assuntos Exteriores da Alemanha, Guido Westerwelle, ElBaradei disse em Viena que a "única forma de seguir adiante é o diálogo".

"Temos uma oportunidade de ouro para passar do confronto para o diálogo. O Irã deve aproveitar esta oportunidade única, que não existirá para sempre", assegurou.

A proposta do diretor-geral da AIEA prevê o envio de 1.200 quilos de urânio pouco enriquecido (70% do total) do Irã para Rússia e França, para sua conversão em combustível nuclear para um reator científico em Teerã.

O objetivo da medida é "criar confiança" entre as partes, já que o urânio enriquecido tem um possível duplo uso: civil e militar, segundo ElBaradei.

Nesse sentido, descartou a contraproposta iraniana de uma troca simultânea, ou seja, de enviar o combustível ao Irã ao mesmo tempo em que Teerã exporta seu material.

"Pedimos ao Irã que assuma um risco mínimo para a paz", disse ElBaradei, que deixa seu cargo no dia 30 de novembro.

Westerwelle, por sua parte, expressou a vontade do Governo alemão e de seus parceiros de seguir dialogando com Teerã, mas destacou que "a paciência não é infinita".

"Queremos uma solução pelo diálogo. Mas um Irã com armas nucleares não é aceitável para nós", acrescentou.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host