UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

21/12/2009 - 20h46

Telefónica pede à CVM detalhes sobre venda da GVT para Vivendi

São Paulo, 21 dez (EFE).- A Telefónica, proprietária da Telesp, pediu à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), pela primeira vez em caráter formal, detalhes da investigação antecipada pela reguladora sobre a venda da GVT ao grupo francês Vivendi, informou hoje a empresa, em comunicado. Em carta dirigida à CVM, a Telefónica pediu "informações à autarquia sobre os resultados já alcançados e as medidas adotadas a partir das investigações iniciadas há cerca de um mês" e que pretendem esclarecer "eventuais irregularidades" no negócio. Em outubro, a Telesp lançou uma oferta pública para adquirir a totalidade das ações do capital da GVT, mas o negócio dependia da aceitação de 51% dos acionistas. Por sua parte, o grupo francês anunciou no dia 13 de novembro que tinha assegurado 57,5% do capital da GVT e que exerceria as opções pelas ações restantes. Na carta, a Telefónica afirma que o grupo francês comprou só em um dia um "volume relevante de ações" e que "as manifestações posteriores da Vivendi, buscando explicar a operação, deixaram todo o mercado perplexo, fomentando dúvidas e suspeitas sobre os fatos efetivamente ocorridos". "A divulgação de informações ao mercado aparentemente contraditórias por parte da Vivendi e de fundos e agentes financeiros pode ter induzido os acionistas que venderam suas ações a cometer um erro", apontou a Telefónica.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host