UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

03/01/2010 - 20h32

Semana de expectativa nos EUA pela divulgação de indicadores econômicos

EFE
Washington, 3 jan (EFE).- O Governo dos Estados Unidos divulgará nesta semana a despesa em construção, os pedidos às fábricas em novembro e o índice de desemprego em dezembro, com a expectativa dos mercados que reflitam indícios firmes de reativação econômica.

No topo do ranking de importância para o Executivo do presidente Barack Obama está o índice de desemprego, já que a recessão que começou em dezembro de 2007 eliminou 7,2 milhões de postos de trabalho no país.

A semana começa com o relatório do Departamento de Comércio sobre a despesa em construção em novembro.

Em outubro, este indicador se manteve estável após uma redução de 1,6% no mês anterior, e a maioria dos analistas acredita que em novembro sofrerá uma queda de 0,5%.

A despesa em construção residencial do setor privado tinha encolhido em 2% em setembro e em outubro subiu 4,4%.

Em contraste, a construção não residencial do setor privado desceu 2,5% em outubro.

Este indicador segue mostrando a fragilidade da reativação no setor imobiliário, apesar dos estímulos do Governo, que incluíram garantias às hipotecas para conter as execuções hipotecárias que saturam o mercado de imóveis vazios e os incentivos fiscais aos compradores de casas.

Na terça-feira, o Departamento de Comércio informará sobre os pedidos às fábricas em novembro e, após um aumento de 0,6% em outubro, os analistas esperam um de 0,4%.

Na quarta-feira, o Departamento de Energia informará sobre as reservas de petróleo cru e de combustíveis na semana anterior, e na quinta-feira o Departamento de Trabalho divulgará seu relatório semanal sobre as solicitações de subsídios por desemprego.

O relatório da sexta-feira do Departamento de Trabalho poderia mostrar que em dezembro ficou estável e foi pequena a perda de postos de trabalho, o qual seria um respaldo substancial à política econômica do Governo de Obama.

Em janeiro de 2009, a economia teve uma perda líquida de mais de 710 mil postos de trabalho e no mês seguinte Obama conseguiu que o Congresso aprovasse um plano de estímulo econômico de US$ 787 bilhões.

Desde junho, a perda líquida de empregos vem caindo. Em novembro, foi de 11 mil empregos.

Os cálculos dos analistas para dezembro vão desde uma perda líquida de 50 mil postos a um aumento de 40 mil. O consenso é de uma equiparação entre o número de pessoas que perderam o emprego e as que encontraram um novo.

Os analistas esperam que o índice de desemprego em dezembro tenha sido similar ao de novembro: 10%.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host