UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

11/01/2010 - 20h13

Salão de Detroit divide atenções entre modelos pequenos e híbridos

Julio César Rivas.

Detroit (Estados Unidos), 11 jan (EFE).- O Salão do Automóvel de Detroit começou nesta segunda-feira com o renovado interesse de duas das principais montadoras americanas, General Motors (GM) e Ford, pelo segmento de carros pequenos, e o das marcas japonesas pelos modelos híbridos.

Após um 2009 assustador para os americanos, GM e Ford chegaram a Detroit com a ideia de deixar para trás o pesadelo dos últimos 12 meses e convencidas de que aprenderam a lição.

A Ford saiu na frente de seus concorrentes americanos na renovação de sua estrutura e de seus produtos, o que foi possível observar no otimismo mostrado por seus diretores.

"Embora 2009 tenha sido um ano que nunca esqueceremos, fomos capazes de continuar progredindo em nosso plano ONE Ford para criar uma empresa viável e rentável para o futuro" disse o executivo-chefe da Ford, Alan Mulally.

Um dos símbolos dessa estratégia é o novo Ford Focus, apresentado como o primeiro veículo global da montadora porque foi pensado para responder às necessidades e aos desejos dos motoristas dos cinco continentes.

A filosofia da Ford é que, hoje em dia, os consumidores de Europa, América do Norte ou China querem praticamente o mesmo produto.

"Há quatro anos, decidimos investir pesado neste segmento porque achamos que é nossa melhor oportunidade de crescimento no mundo todo", explicou o presidente da Ford para o continente americano, Mark Fields.

"O gosto do consumidor está convergindo no mundo todo. Seja em telefones celulares, câmeras, reprodutores de MP3 ou PDAs, as pessoas querem design, conectividade, alta qualidade", acrescentou.

A Ford prevê que as vendas do segmento C, do qual o Ford Focus faz parte, crescerão 3,4 milhões de unidades até 2012, 25% a mais do que em 2002.

"Atualmente, o segmento C é o maior do mundo, com um em cada quatro veículos vendidos", explicou Fields.

Mundialmente, a demanda combinada de veículos dos segmentos B e C ficará em 38 milhões de unidades, 65% a mais do que em 2002.

Essa é a disputada na qual também quer entrar a GM com modelos como o Chevrolet Cruze, apresentado no Salão de Detroit, Chevrolet Aveo e Chevrolet Spark.

O Cruze, que já está à venda na Europa e na Ásia, estará disponível no mercado americano no final de 2010 com pequenas mudanças adaptadas ao gosto do consumidor.

"O Cruze já é um sucesso na Europa e na Ásia e agora chega aos Estados Unidos para desafiar o status quo", disse o gerente-geral de Chevrolet, Jim Campbell.

A GM, que está atrás da Ford em seus planos para os segmentos B e C, começará a vender o Chevrolet Spark, o menor veículo da marca, nos EUA no começo de 2012.

Junto com o Chevrolet Aveo, esses dois modelos são a aposta da GM para conquistar uma fatia considerável do mercado de carros populares.

Além disso, a GM terá o Chevrolet Volt, o primeiro carro elétrico da companhia e cuja comercialização nos EUA está prevista para o final do ano.

O presidente da Ford, Bill Ford, disse que a montadora terá seu primeiro carro elétrico, uma versão do Focus, em 2012.

GM e Ford disputarão esse nicho com as montadoras asiáticas, que deram mais um passo com as apresentações do protótipo híbrido Toyota FT-CH e o modelo de produção do cupê esportivo híbrido Honda CR-Z.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host