UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

14/01/2010 - 23h33

Escritório de aviação estende suspensão de voos dos EUA ao Haiti

EFE
Washington, 14 jan (EFE).- A Administração Federal de Aviação americana (FAA, na sigla em inglês) estendeu hoje a suspensão de voos civis americanos ao Haiti até que haja pistas disponíveis no aeroporto de Porto Príncipe.

A porta-voz da FAA, Laura Brown, explicou à Agência Efe que "há muitos aviões na pista do aeroporto de Porto Príncipe, por isso que é muito difícil aterrissar".

Laura assinalou que as autoridades haitianas pediram que não enviem mais aviões por enquanto e a FAA não está dando permissões de decolagem a aviões civis com destino ao Haiti.

A restrição se estenderá até às 8h da sexta-feira (horário local, 11h de Brasília), mas a porta-voz esclareceu que ela não afeta os voos militares.

Esta manhã 10 aviões civis e um militar estiveram dando voltas no céu durante mais de duas horas esperando poder aterrissar, "alguns tiveram que retornar a Santo Domingo e Miami", disse Laura.

"O terremoto de 7 graus na escala Richter aconteceu às 19h53 de Brasília da terça-feira e teve epicentro a 15 quilômetros de Porto Príncipe, a capital do país. A Cruz Vermelha do Haiti estima que o número de mortos ficará entre 45 mil e 50 mil.

Ontem, o primeiro-ministro do país, Jean Max Bellerive, havia falado de "centenas de milhares" de mortos.

O Exército brasileiro confirmou que pelo menos 14 militares do país que participam da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) morreram em consequência do terremoto.

A brasileira Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, ligada à Igreja Católica, também morreu no tremor."

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host