UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

20/01/2010 - 06h27

Apesar da inflação, China colocará mais dinheiro no mercado

Pequim, 20 jan (EFE).- O Banco Popular da China (PBC, o banco central chinês) imprimirá um trilhão de iuanes (US$ 152 bilhões) para substituir as cédulas antigas e dar mais liquidez ao mercado, decisão que gerou questionamentos sobre uma possível elevação da inflação.

A injeção de dinheiro, que será realizada antes do Ano Novo chinês, em 3 de fevereiro, foi defendida pelo governador do PBC, Ma Delun, que assegurou que a substituição das cédulas será feita entre cinco e sete anos.

Ao diário "Global Times", Ma destacou que nestas datas as pessoas compram presentes e viajam e as empresas precisam de mais liquidez para os pagamentos extras.

Após o anúncio do PBC, porém, foi levantada a hipótese de a injeção excessiva gerar a elevação da inflação, indicador que fechou 2010 com 3,3% de aumento, o que preocupa o Governo chinês.

Qiu Zhaoxiang, diretor do Instituto de Bancos e Finanças da Universidade de Negócios, declarou que a maior liquidez pode aumentar o consumo, mas que uma injeção excessiva "pode gerar problemas".
Hospedagem: UOL Host