UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/01/2010 - 14h13

OCDE diz que aumento dos preços dos alimentos abala luta contra fome

Paris, 25 jan (EFE).- O secretário-geral da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), Ángel Gurría, garantiu nesta terça-feira que o aumento dos preços dos alimentos e das matérias-primas atinge os esforços para combater a pobreza e a fome e ameaça arrefecer o crescimento econômico.

Esta foi a reação de Gurría ao anúncio do presidente francês, Nicolas Sarkozy, que impulsionará a partir do Grupo dos Vinte (G20, que reúne os países ricos e os principais emergentes) a luta contra a volatilidade dos preços das matérias-primas.

"Os mercados agrícolas sempre foram voláteis, mas se os Governos atuam de forma conjunta contra essas oscilações podem mitigar e tornar menos vulneráveis os consumidores e proteger os produtores", indicou o líder da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) em comunicado.

Gurría pediu "maior transparência aos mercados" que precisam "de informação pública sobre a produção de curto prazo, consumo e as reservas, assim como as perspectivas a médio prazo".

"Uma maior transparência ajudaria na tomada de decisões e evitar o pânico do mercado", garantiu.

A OCDE considerou que "o comércio será cada vez mais importante para a segurança alimentar no futuro, já que os mercados internacionais podem amortecer os choques de oferta e procura que afetam aos países e garantir a segurança alimentar de longo prazo para os países com capacidade limitada de produção de alimentos".

Neste sentido, considerou "crucial" que concluam as negociações no seio da Organização Mundial do Comércio (OMC).

A OCDE assinalou que "a prioridade deve ser a assistência aos países altamente dependentes das importações de alimentos, onde os altos preços achem problemas em seu balanço de pagamentos".
Hospedagem: UOL Host