UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/01/2010 - 11h27

BCE decidirá retirada de medidas contra crise a cada trimestre

Frankfurt (Alemanha), 26 jan (EFE).- O Banco Central Europeu (BCE) não tem calendário para a retirada progressiva das medidas extraordinárias de liquidez adotadas para enfrentar a crise porque essas decisões serão tomadas trimestre a trimestre.

Assim afirmou nesta terça-feira, em Frankfurt, o membro do Conselho Executivo do BCE Jürgen Stark, que argumentou que a estratégia de saída não pode estar submetida a datas, porque "dependerá da evolução do mercado de divisas".

"Vamos caminhar para um objetivo e decidir trimestre a trimestre", ressaltou Stark, que, por essas razões, não arriscou prever se a política monetária do BCE recuperará este ano a normalidade.

Insistiu em que o BCE será muito prudente na estratégia e deixou claro que, ao tomar suas decisões, não levará em conta a evolução dos balanços bancários, porque "esse não é o trabalho do BCE".

Nessa mesma linha, o presidente do Bundesbank (banco central alemão), Axel Weber, afirmou que não haverá novas decisões sobre a retirada de medidas não convencionais até o segundo trimestre.

Em declarações publicadas hoje pelo jornal econômico "Börsen-Zeitung", Weber disse que, após a supressão dos leilões para 12 e seis meses, "todas as decisões importantes a esperar para este primeiro trimestre já foram tomadas".

Acrescentou que o passo seguinte será decidido em função das próximas projeções de crescimento e inflação, e após analisar os efeitos das medidas de saída da crise adotadas.

"Temos que ver quais são os efeitos da supressão de medidas de apoio na recuperação dos mercados financeiros, e se a recuperação é estável", disse Weber.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host