UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

28/01/2010 - 18h31

Papandreou assegura que Grécia não vai sair da zona do euro

Davos (Suíça) 28 jan (EFE).- O primeiro-ministro e ministro de Assuntos Exteriores grego, Giorgos Papandreou, afirmou hoje em Davos que a Grécia não vai sair da zona do euro apesar de seu déficit público ter alcançado 12,7% em 2009.

No Fórum Econômico Mundial, o primeiro-ministro disse que percebe "ataques contra a zona do euro por interesses políticos e financeiros nos quais alguns países foram usados com frequência como os doentes da zona do euro e há especulações".

Papandreou defendeu a credibilidade da Grécia em um momento em que os mercados financeiros perderam confiança em sua capacidade de financiar sua dívida.

Em 2009, a dívida pública da Grécia chegou a 113% de seu Produto Interno Bruto (PIB).

Em Davos, o primeiro-ministro reconheceu que a "Grécia tem um déficit de credibilidade maior que seu déficit fiscal" e reiterou seu propósito de reduzi-lo para 3% do PIB até 2012, planos que os mercados financeiros classificaram de ambiciosos.

O presidente do Governo espanhol, José Luis Rodrigo Zapatero, que assistiu ao debate sobre o futuro da zona do euro no Fórum Econômico Mundial enfatizou que "ninguém vai sair do euro, mas sim novos países serão incorporados no futuro".

Papandreou acrescentou que "a zona do euro foi importante para a Grécia independentemente das dificuldades que tenhamos tido e hoje é um amortecedor de alguns problemas e nos permite a reestruturação".

O primeiro-ministro grego lembrou a má gestão da Grécia e a corrupção no passado, "problemas que a crise econômica colocou em destaque", segundo disse.

A Grécia deve reduzir seu déficit em 4% para cumprir os critérios de Maastricht até 2012 e fazer as reformas administrativas, fiscal e lutar contra a corrupção.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host