UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

29/01/2010 - 22h58

Redrado renuncia à Presidência do Banco Central da Argentina

EFE
Buenos Aires, 29 jan (EFE).- O economista Martín Redrado renunciou hoje à Presidência do Banco Central da Argentina, antes que uma comissão parlamentar que estuda sua remoção emitisse sua sentença, o que estava previsto para a próxima semana.

"Há instantes renunciei à Presidência do Banco Central", afirmou Redrado em uma surpreendente entrevista coletiva na qual não economizou críticas ao Governo, a quem acusou de "destruir as instituições".

Enquanto o economista oferecia a entrevista coletiva, o chefe do Gabinete de ministros, Aníbal Fernández, disse que o Governo "não aceitará" a renúncia de Redrado e esperará até que a comissão parlamentar se pronuncie na terça-feira.

"Para nós a renúncia não existe. Deveria tê-la apresentado antes e não depois de ter submetido aos argentinos a esta situação", disse Fernández em declarações ao canal de notícias "C5N".

Após a recusa de Redrado a habilitar o uso de reservas para pagar dívidas soberanas, a presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner, o destituiu em 8 de janeiro por decreto, sem prévia consulta a uma comissão parlamentar, um requisito contido na Carta Orgânica da entidade monetária.

Esta situação suscitou um sério conflito institucional, com derivações judiciais.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host