UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

30/01/2010 - 12h51

Banqueiros passam a defender imposto global sobre o setor

EFE
Londres, 30 jan (EFE).- Executivos de renome de bancos e instituições financeiras passaram a apoiar a criação de um imposto global sobre o setor financeiro destinado à criação de um fundo para futuros resgates.

O executivo-chefe do Deutsche Bank, Josef Ackermannn, é um dos que defende um fundo europeu de resgate para "ajudar a solucionar o problema dos bancos grandes demais para quebrar".

"Está claro que o capital desse fundo deveria vir, em boa medida, dos próprios bancos", declarou Ackermann ao "Financial Times".

Bob Diamond, presidente do banco britânico Barclays, também apoia um imposto global, que poderia arrecadar dezenas, se não centenas de milhões de dólares ao longo dos próximos anos.

"Acho que cada país do G20 gostaria de dispor de um mecanismo de ajudasse a custear os custos de futuros resgates", declarou Diamond, que participa do Fórum Econômico Mundial de Davos.

Segundo esse banqueiro, "um sistema global coordenado é preferível a um campo desigual".

Os banqueiros consultados pelo diário disseram que a ideia de um fundo desse tipo é inspirada na proposta do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, de aplicar um imposto aos principais bancos pelos próximos dez anos, o que permitiria a arrecadação de US$ 90 bmilhões.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host