UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

10/02/2010 - 12h03

Déficit comercial dos EUA sobe para US$ 40,2 bi em dezembro

EFE
Washington, 10 fev (EFE).- O déficit comercial dos Estados Unidos aumentou para US$ 40,2 bilhões em dezembro de 2009, informou hoje o Governo americano.

Embora tenha ficado acima da previsão dos analistas, o país encerrou o ano com seu menor déficit real desde 1999.

Segundo os dados apresentados, o déficit comercial dos EUA totalizou US$ 380,7 bilhões em 2009, frente ao de US$ 695,9 bilhões no ano anteriore 2008.

Em 2008, o déficit comercial equivalia a 4,8% do Produto Interno Bruto (PIB), enquanto em 2009 ficou em 2,7%.

Os analistas consideravam o amplo buraco no mercado exterior dos Estados Unidos como um elemento de instabilidade na economia mundial, pois fazia temer uma queda do dólar, por isso que sua redução o ano passado foi amparada com alívio.

Em novembro, os Estados Unidos registraram um déficit comercial de US$ 36,4 bilhões, impulsionado pelas importações de petróleo.

Os analistas tinham previsto que o déficit de dezembro ficaria perto de US$ 35,7 bilhões, por isso que o resultado final foi pior que o previsto.

A causa principal é atribuída ao aumento dos preços do petróleo e do volume de petróleo importado.

No relatório, a boa notícia é que em dezembro as exportações aumentaram com relação ao mês anterior e cresceram 3,3%.

Não alcançaram, no entanto, às importações, que só aumentaram 4,8%.

No último mês do ano, os Estados Unidos exportaram bens e serviços no valor de US$ 142,7 bilhões, um aumento de US$ 4,6 bilhões com relação a novembro.

Cresceram em particular as vendas de bens de capital, provisões e materiais industriais, e de veículos.

Ao mesmo tempo, as importações subiram para US$ 182,9 bilhões, um aumento de US$ 8,4 bilhões em relação ao mês anterior, devido à aquisição de produtos petroleiros.

Em dezembro, cresceu o déficit no comércio de bens dos Estados Unidos com a China, a União Europeia, México e Venezuela, entre outros países. Por outro lado, o país registrou superávit com Hong Kong, Austrália, Cingapura e Egito.

O Departamento de Comércio não oferece dados por países com relação ao comércio de serviços.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host