UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

16/02/2010 - 05h10

UE discute propostas semelhantes às de Obama para os bancos

EFE

Bruxelas, 16 fev (EFE).- Os ministros de Finanças da União Europeia (UE) discutem hoje propostas como as do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para restringir as atividades especulativas dos bancos, principais responsáveis pela origem da grave crise financeira.

Os responsáveis econômicos europeus debaterão a responsabilidade do setor financeiro na crise durante um café da manhã convocado pela ministra espanhola de Economia e Fazenda, Elena Salgado.

Segundo fontes diplomáticas europeias, os principais Governos do continente, mesmo estando de acordo sobre a necessidade de regular as atividades dos bancos, não acreditam que as propostas americanas sejam as mais adequadas para a Europa.

A França, por exemplo, considera que os bancos generalistas, que misturam as atividades de bancos de varejo e de investimento, são predominantes na Europa, e dificilmente poderiam se adaptar a estas propostas.

O aspecto mais controverso da regulação americana é a intenção de limitar o tamanho dos bancos, separando as atividades tradicionais daquelas que cabem aos bancos de investimento.

Washington pretende prevenir a constituição de instituições classificadas como "too big to fail" (grande demais para quebrarem), ou seja, aquelas cuja quebra deve ser evitada a todo custo, com dinheiro público se for preciso, para que suas quedas não representem problemas para todo o sistema financeiro.

O pacote de medidas propostas pela Casa Branca inclui também proibir investimentos dos bancos em bolsas com seus recursos próprios, além de vetar operações das instituições bancárias em fundos de alto risco, entre outras ações.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host