UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

18/02/2010 - 19h15

Obama pede investimento em educação para manter liderança tecnológica

Washington, 18 fev (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu nesta sexta-feira aos empresários e cidadãos para investirem em educação com o objetivo de manter a liderança tecnológica do país nas próximas décadas.

Obama visitou uma fábrica de montagem de semicondutores da gigante Intel em Oregon, na última etapa de sua viagem pela costa oeste do país que teve como marca seu caráter tecnológico.

Segundo declarou em discurso, "a educação é elemento chave para conquistar o futuro".

"Se queremos que os próximos avanços tecnológicos (...) ocorram aqui, não na China ou na Alemanha, mas nos Estados Unidos, devemos investir em pesquisa e tecnologia, no trabalho de nossos cientistas e de nossos engenheiros", declarou o líder americano.

O governante estabeleceu o investimento em educação e em pesquisa tecnológica como um dos pilares de sua proposta de orçamento federal para o próximo ano fiscal.

Enquanto advoga por cortar as despesas não obrigatórias durante cinco anos e eliminar alguns programas de caráter social muito apreciados por seu partido democrata, Obama propôs aumentar as verbas destinadas a esses dois cenários.

Segundo reiterou ao apresentar seu programa político para este ano, no dia 25 de janeiro, em seu discurso sobre o Estado da União, tais investimento são imprescindíveis para garantir a competitividade do país frente a outras nações nas próximas décadas.

As propostas, no entanto, não são garantidas perante as críticas do Partido Republicano, que controla a Câmara de Representantes e que reivindica maiores cortes orçamentários para fazer frente a um déficit fiscal que, segundo os dados da Casa Branca, alcançará este ano US$ 1,64 trilhões.

O presidente americano quer recrutar para sua causa as grandes empresas tecnológicas, que serão beneficiadas por suas propostas e que representam parte dos doadores mais generosos às campanhas políticas.

Durante sua visita à Intel, onde anunciou também a nomeação de seu diretor-executivo, Paul Otellini, como membro da Comissão de Inovação da Casa Branca, se reuniu com os grandes do setor para um jantar em uma residência privada de São Francisco.

Nesse encontro participaram, entre outros, o criador da rede social Facebook, Mark Zuckerberg, o fundador da Apple, Steve Jobs, e o presidente da Cisco, John Chambers.

Também estavam presentes o diretor-executivo do Twitter, Dick Costolo, a presidente do portal Yahoo!, Carol Bartz, e o co-fundador da Oracle, Larry Ellison.

Segundo o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, o grupo de empresários e Obama abordaram nesse encontro "formas de colaborar e investir na inovação americana e promover o crescimento do emprego no setor privado".

Carney reiterou sua meta de dobrar as exportações no prazo de cinco anos o que permitirá, conforme Obama, apoiar milhões de postos de trabalho.

Tanto nesse encontro como em seu discurso nesta sexta-feira, o líder americano abordou uma de suas novas propostas, a iniciativa de fomentar a criação e o assentamento de pequenas empresas.

Segundo Carney, Obama expressou em São Francisco sua vontade de continuar um diálogo com o grupo de empresários tecnológicos "para seguir compartilhando ideias novas de modo que possam colaborar como parceiros para promover o crescimento e criar empregos de qualidade no país".
Hospedagem: UOL Host