UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/02/2010 - 17h43

Comitê dos EUA afirma que Toyota omitiu "deliberadamente" arquivos exigidos

EFE
Washington, 26 fev (EFE).- O fabricante de carros japonês Toyota omitiu "deliberadamente" documentos sobre casos nos quais alguns de seus veículos capotaram e causaram danos, e que tinham sido solicitados em processos judiciais, informou hoje um comitê legislativo nos Estados Unidos.

O Comitê de Supervisão e Reforma Governamental da Câmara de Representantes dos EUA disse hoje que chegou a essa conclusão após revisar documentos entregues ao comitê sob citação judicial por um ex-advogado da Toyota.

A empresa está imersa em uma crise de imagem após um recall em massa por um defeito no acelerador de vários modelos.

O presidente do Comitê, o democrata Edolphus Towns, disse em comunicado que muitos dos documentos entregues pelo advogado Dimitrios Biller estão relacionados com casos nos quais alguns veículos fabricados pela Toyota capotaram e o motorista ou o passageiro ficou ferido.

Em alguns casos, ressaltou Towns, as vítimas sofreram paralisias.

"Em resumo, os documentos de Biller indicam uma indiferença sistemática da lei e uma violação rotineira" das ordenes judiciais para entregar os documentos, acusou o congressista.

De acordo com Towns, as vítimas nos acidentes em questão sofreram duplamente "quando Toyota não produziu provas relevantes perante o tribunal".

"Isso também expõe questões muito graves sobre se a Toyota também omitiu informações substanciais e relevantes" e não as entregou à Administração Nacional para a Segurança nas Estradas dos EUA (NHTSA).

A agência federal, que depende do Departamento de Transporte, investiga a origem dos problemas de aceleração que geraram o recall, em particular se houve falhas no sistema eletrônico que podem ter contribuído para os problemas com os aceleradores.

Towns enviou hoje mesmo uma carta ao presidente da Toyota na América do Norte, Yoshimi Inaba, na qual pediu explicações sobre o conteúdo desses documentos entregues por Biller e, sobretudo, "os graves assuntos que apresentam".

Inaba compareceu na quarta-feira junto com o presidente de Toyota, Akio Toyoda, perante o Comitê, como parte de uma série de audiências que realiza o Congresso sobre o recall de 8,5 milhões de veículos, a maioria nos Estados Unidos.

Na carta, Towns pede explicitamente a Inaba que revise os documentos de Biller "e responda a suas alegações".

Segundo o Comitê, Biller trabalhou como assessor legal para a Toyota nos EUA entre abril de 2003 e setembro de 2007 e foi responsável por alguns dos principais processos judiciais contra a empresa japonesa.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host