UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/03/2010 - 03h48

China planeja fim do monopólio de Vale, Rio Tinto e BHP na produção de ferro

Xangai (China), 25 mar (EFE).- A China espera aumentar sua produção de ferro para 1,5 bilhão de toneladas anuais em 2015 (em 2010 registrou 1,1 bilhão), o que pode pôr fim ao monopólio de suas três maiores fornecedoras estrangeiras, a mineira brasileira Vale e as anglo-australianas Rio Tinto e BHP Billiton.

Segundo informou nesta sexta-feira o diário oficial "China Daily", embora as três companhias controlem dois terços da provisão mundial de ferro, a China irá reduzindo sua forte dependência com relação a elas à medida que vá aumentando sua produção própria e diversificando os destinos de suas importações, assinalou um especialista do setor, Wu Rongqing.

Para Wu, engenheiro-chefe do departamento de desenvolvimento industrial da Associação Mineira da China, o investimento injetado no setor nos últimos anos aumentará a produção mundial, o que ajudará a atenuar o monopólio das três gigantes mineiras.

"O aumento dos preços do ferro desde 2003 (que em algumas ocasiões superou 70% de um ano para outro) atraiu uma enorme quantidade de investimento no setor", o que "em breve" levará ao fim desse monopólio, assegurou Wu.

Na China, a demanda nacional por ferro disparou nos últimos anos, acelerada pelo rápido desenvolvimento econômico do país, o que gerou o aumento de sua dependência das importações das três gigantes mineradoras, com as quais tem de negociar todos os anos para evitar um grande encarecimento do ferro.

A China é assim a maior importadora de ferro do mundo e a maior produtora siderúrgica do planeta, e sua necessidade de pôr fim a esse monopólio se tornou mais urgente depois que, desde o ano passado, Vale e Rio Tinto abandonaram o tradicional sistema de preços fixados para o ano completo, utilizado durante décadas, para renegociar a cada trimestre.

Embora as importações chinesas de ferro tenham caído 1,4% em 2010, a 619 milhões de toneladas, devido a este novo sistema de Vale e Rio Tinto o preço aumentou 61% durante o ano passado, a US$ 145 por tonelada.

Do 1,5 bilhão de toneladas que a China espera produzir em 2015, 760 milhões serão de minério de ferro finalizado, produto do qual o país necessitará 1,3 bilhão de toneladas anualmente.

Isto significará que a dependência da China com relação às importações de ferro finalizado registrará queda para 42% do total que consome anualmente, em lugar do índice de 63% de 2010.

Por outro lado, os direitos de extração mineira no exterior sob o controle de firmas chinesas devem aumentar para 200 milhões de toneladas anuais em 2015, mais que o dobro das 90 milhões de toneladas atuais.
Hospedagem: UOL Host