UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

27/03/2010 - 18h07

Empresas têxteis brasileiras e bolivianas fecham acordo de US$ 11 milhões

EFE
La Paz, 27 mar (EFE).- Um total de 40 empresas bolivianas do setor têxtil fecharam um acordo de US$ 11 milhões com um grupo de comerciantes brasileiros que foi a La Paz.

O Ministério de Desenvolvimento Produtivo assinalou em comunicado que a delegação brasileira, formada por empresários de São Paulo, Mato Grosso do Sul e Campo Grande, se reuniu na sexta-feira com 40 pequenos empresários de La Paz, Oruro (oeste), Cochabamba (centro), Chuquisaca (sudeste) e Santa Cruz (leste).

O vice-ministro boliviano de Comércio Interno e Exportações, Huáscar Ajata, precisou que o montante em negociações acordado entre os dois países ficou em US$ 11 milhões.

Ele acrescentou que os empresários brasileiros devem permanecer no país durante uma semana, período no qual visitarão os oficinas e fábricas de seus sócios potenciais.

O representante brasileiro, José Carlucci, da empresa JR Ferraz, expressou a vontade da delegação de ampliar as troca têxteis entre o Brasil e a Bolívia, no marco dos acordos do Mercosul.

"Hoje em dia, o produto boliviano tem uma qualidade muito boa que nós brasileiros desconhecemos. Por isso, estamos fazendo esta visita. Para que possamos levar ao mercado brasileiro as confecções produzidas aqui e que são desconhecidas para nós", disse.

Esta iniciativa faz parte do convênio assinado entre a Bolívia e o Brasil para cobrir as perdas de produtores bolivianos de têxteis depois que os Estados Unidos suspenderam, em dezembro de 2008, a Bolívia das preferências tarifárias da Lei de Promoção Comercial Andina e Erradicação de Drogas (ATPDEA).

Por causa dessa perda o governo brasileiro decidiu flexibilizar suas normas durante um ano, período no qual prevê comprar US$ 21 milhões de têxteis bolivianos sem tarifas.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host