UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/04/2010 - 15h31

Cerimônia marca reabertura oficial de Machu Picchu

EFE
Machu Picchu (Peru), 1 abr (EFE).- A cidade inca de Machu Picchu foi reaberta hoje para o turismo, após passar dois meses fechada pelos danos deixados pelas chuvas torrenciais.

O ministro do Comércio Exterior e Turismo, Martín Pérez, participou hoje da reabertura da cidade, localizada na região de Cuzco, evento que também contou com a participação da atriz americana Susan Sarandon, que chegou ao Peru a convite do governo na semana passada.

Pérez explicou que a atriz ganhadora do Óscar em 1996 veio ao país com todas as despesas pagas pelo Governo peruano para promover Machu Picchu para o mundo.

Sarandon já visitou Lima e a cidade de Puno, na fronteira com a Bolívia.

O ministro detalhou que o Governo quer fazer uma campanha para convidar mais personalidades para que ajudem a promover outros destinos turísticos em paralelo a Machu Picchu.

Pérez estimou que o fechamento temporário do monumento arqueológico deixou 550 milhões de sóis (US$ 192 milhões) em perdas para o turismo em Cuzco devido a suspensão dos pacotes turísticos de 60 mil visitantes previstos para fevereiro e março.

No entanto, o ministro insistiu que esta circunstância não deve impedir que se cumpra a meta de receber 2,2 milhões turistas até o fim de ano.

A reabertura também esteve acompanhada por chuva nas primeiras horas desta quinta-feira, mas no meio da manhã apareceu o sol com a chegada dos primeiros turistas.

O acesso a Machu Picchu será feito em trens e ônibus, a partir da cidade de Cuzco, pois a ferrovia de 110 quilômetros ainda não foi totalmente reparada.

O ministro dos Transportes e Comunicações, Enrique Cornejo, explicou a "Rádio Programas del Perú (RPP)" que a rota do trem estará completamente reparada no próximo dia 30 de junho, pois as chuvas e inundações de lodo do início do ano afetaram boa parte da rota.

Os turistas que chegaram hoje a esse destino tiveram que viajar em ônibus até o distrito de Ollantaytambo, onde se encontra a estação de Piscacucho, e aí tomar o trem que vai até a estação de Águas Quentes, a poucos metros da cidade.

Cornejo acrescentou que o quilômetro 79 é "um desafio" porque "o rio e a chuva levaram 300 metros da via" e, por esse motivo, "a base dela está sendo reconstruída totalmente".

Em época normal, Machu Picchu é visitada diariamente por dois mil turistas, número que os responsáveis da Unesco consideram próximo do limite máximo desejável, e, apesar disso, não existem planos para reduzir esse fluxo de viajantes.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host