UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/04/2010 - 18h07

Washington acusa Toyota de ocultar defeitos em veículos

EFE
Washington, 5 abr (EFE).- O Governo americano acusou hoje a Toyota de ocultar durante meses um defeito em seus veículos que provocava o emperramento do pedal do acelerador e que obrigou a fabricante japonesa a fazer um recall de 2,3 milhões de carros nos Estados Unidos.

O secretário de Transporte dos EUA, Ray LaHood, afirmou por meio de um comunicado que as autoridades americanas têm provas de que a Toyota não cumpriu com suas obrigações. Ele impôs à empresa japonesa uma multa de US$ 16,3 milhões, a maior quantia possível legalmente.

"Agora temos as provas de que a Toyota não cumpriu com suas obrigações. E o que é pior: durante meses eles conscientemente ocultaram um perigoso defeito e não agiram para proteger milhões de motoristas e suas famílias", afirmou LaHood.

O Departamento de Transporte indicou que as fabricantes de carros têm cinco dias para informar às autoridades sobre defeitos que afetem a segurança dos veículos, mas a Toyota demorou quatro meses para notificar sobre o problema à Administração Nacional de Segurança nas Estradas (NHTSA, na sigla em inglês).

Graças às informações contidas em documentos internos da Toyota, as autoridades americanas disseram que a empresa sabia sobre o emperramento dos aceleradores em 29 de setembro de 2009.

Nesse mesmo dia, a Toyota advertiu seus distribuidores em 31 países europeus e no Canadá sobre como solucionar o defeito assim como problemas de aceleração involuntária.

"A segurança é nossa principal prioridade e perseguiremos de forma enérgica as companhias que ponham em risco a vida dos consumidores. Continuaremos fazendo com que a Toyota responda a qualquer descumprimento que descubramos durante nossa investigação", acrescentou LaHood.

O Departamento de Transporte destacou que a multa de US$ 16,3 milhões é a máxima permitida legalmente e que diz respeito apenas ao defeito do emperramento do acelerador.

"A NHTSA ainda está investigando a Toyota para determinar se há outros descumprimentos que mereçam mais multas", disse o Departamento.

A Toyota entregou à NHTSA 70 mil páginas de documentos que os investigadores ainda não terminaram de revisar.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host