UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/04/2010 - 10h00

OCDE vê com otimismo evolução da economia mundial em 2010

EFE
Praga, 6 abr (EFE).- A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) vê "com otimismo" a evolução da economia mundial em 2010, mas adverte que a recuperação econômica da Europa segue atrás de grandes potências econômicas, manifestou hoje em Praga Ángel Gurría, diretor-geral da organização.

"Hoje posso dizer que o vejo com mais otimismo", indicou Gurría, que matizou que nesse cenário positivo há "três velocidades", em alusão a potências emergentes como China e a Índia, seguidas pelos Estados Unidos e Japão e, em terceiro lugar, pela Europa.

Diante de uma taxa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) da China e da Índia de 10% e de 8% respectivamente, existem países como EUA e Japão com uma recuperação econômica "melhor e mais rápida do que se esperava, sobretudo na área do emprego".

O desemprego, que Gurría qualificou como "a face humana da crise", aumenta na Europa, enquanto nos EUA se reduziu.

O economista mexicano citou os exemplos da França, com 10% de desemprego, e da Espanha, "onde um em cada dois jovens está desempregado".

A recuperação econômica na Europa é "lenta, embora positiva, sem ser motivo para soltar fogos de alegria", assinalou.

O máximo representante da OCDE apresentou hoje o estudo sobre a República Tcheca, país que agora celebra o 15º aniversário de sua entrada na organização.

"A República Tcheca enfrentou a crise com fundamentos econômicos fortes, baixa inflação, taxa de câmbio flexível e finanças públicas sólidas", assinalou Gurría.

O ministro das Finanças tcheco, Eduard Janota, assinalou que o objetivo para 2010 é impedir que o déficit fiscal ultrapasse 4,8% do PIB.

Entre as debilidades da economia tcheca, Gurría destacou a excessiva dependência das exportações, uma legislação social e tributária que não incentiva suficientemente o trabalho e o envelhecimento da população.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host