UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

09/04/2010 - 13h22

Paraguai recebe promotores de sistema japonês-brasileiro de televisão digital

EFE
Assunção, 9 abr (EFE).- O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, recebeu hoje propostas dos promotores do sistema japonês-brasileiro de televisão digital, que foi adotado por seis países na América Latina.

Lugo, em companhia de seu ministro de Comunicação, Augusto dos Santos, recebeu a comitiva integrada pelo diretor de Planejamento Tecnológico do Ministério de Comunicação do Japão, Yasushi Furokawa, e o diretor associado da NHK Televisão Pública desse país asiático, Keika Motohashi.

Também esteve presente o embaixador do Japão em Assunção, Kazuo Watanabe, que citou Brasil, Argentina, Chile, Equador, Peru e Venezuela como os países da região que se somaram a essa tecnologia.

Watanabe mencionou que a norma japonesa oferece "vantagens técnicas e econômicas" e destacou que "mais de 83% da população da América do Sul" tem acesso ao sistema japonês (ISDB-T/SBTVD) para o desenvolvimento de Televisão Digital Terrestre (TDT).

Santos comentou que o Japão assessorará o Paraguai no projeto da emissora televisiva pública que seria apresentada oficialmente em 2011 e que opera de maneira experimental desde o ano passado através de um canal a cabo.

O ministro detalhou que o canal vai se chamar "Bicentenario" e contará com uma unidade de transmissão em Luque, a 15 quilômetros de Assunção.

Ele comentou também que vão realizar uma outra reunião entre técnicos paraguaios e japoneses para encaminhar a possível adoção do sistema japonês-brasileiro.

O Governo paraguaio designou a Comissão Nacional de Comunicações (Conatel), como impulsora de um projeto dividido em três fases, sem datas concretas, para decidir a norma digital que será implementada.

O padrão europeu fica no segundo lugar da preferência na América Latina, com três clientes: Colômbia, Panamá e Uruguai, enquanto o americano conseguiu captar México e Honduras.

No entanto, ainda restam vários países para a "batalha", já que apesar de que os Estados Unidos e Europa coincidam em afirmar que o blecaute analógico, que será o fim do atual sistema televisivo, vai acontecer no máximo em quatro anos, apenas 11 nações da América Latina definiram seu sistema para a era digital.

Os países que optaram pelo sistema digital japonês justificaram sua decisão em padrões tecnológicos.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host