UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

10/04/2010 - 09h16

Obama diz que crescimento econômico é retomado nos Estados Unidos

EFE
Washington, 10 abr (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse neste sábado que a economia de seu país iniciou finalmente a recuperação, mas advertiu que o futuro ainda é incerto.

"Foram dois anos difíceis para os Estados Unidos", disse em seu habitual discurso de rádio aos sábados, com relação à recessão iniciada no fim de 2008.

Ele acrescentou que "a economia esta crescendo. As empresas estão começando a contratar" em um indício que deve frear o desemprego atualmente em 9,7%.

"Não há dúvidas que teremos um longo caminho juntos, com mais medidas a serem adotadas e mais obstáculos para superar", advertiu.

Obama dedicou grande parte de seu discurso ao fim da temporada de declaração de impostos correspondentes a 2009 na próxima sexta-feira e que "é uma responsabilidade fundamental" dos cidadãos.

Essas declarações impositivas incluem isenções tributárias em média de US$ 3 mil que constituem parte dos fundos que seu Governo atribuiu às medidas de recuperação econômica.

O presidente indicou que os cortes não constituem uma dádiva, mas têm o objetivo de "ajudar às famílias a enfrentar a tempestade e impulsionar" a economia.

As medidas incluem créditos tributários de US$ 400 por trabalhador, de até US$ 2,5 mil por estudante universitário, de US$ 8 mil pela compra de uma casa, de US$ 1,5 mil para quem investe em melhorias nas residências para impulsionar à economia energética, assim como benefícios por desemprego e compra de automóvel novo.

A tarefa de recompor a situação econômica exige responsabilidades e "esperamos que tanto as empresas quanto nosso Governo cada um cumpra com a sua parte", acrescentou.

Obama indicou que com esse objetivo pediu ao Congresso que elimine os maiores resquícios tributários que algumas empresas bem-sucedidas têm ainda para não pagarem impostos.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host