UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/04/2010 - 20h06

IBM ganha 13,3% mais no primeiro trimestre de 2010

EFE
Nova York, 19 abr (EFE).- A empresa tecnológica IBM ganhou US$ 2,601 bilhões entre janeiro e março, quantia 13,3 % superior ao obtido no primeiro trimestre de 2009, superando as previsões dos analistas.

Com sede em Armonk (Nova York), a multinacional informou hoje após o fechamento da Bolsa de Nova York que nos três primeiros meses do ano conseguiu elevar seu lucro líquido por ação em 15,9%, que alcançou US$ 1,97.

A IBM, que nos últimos tempos centrou mais em aumentar sua área de assessoria e programas de informática, assim como soluções tecnológicas para grandes empresas, e deixar de lado a fabricação de computadores, registrou um aumento de 5,8% em seu faturamento entre janeiro e março de 2010, para US$ 22,867 bilhões.

Os analistas situaram o lucro líquido da IBM em US$ 1,93 por ação e apontavam um faturamento de US$ 22,8 bilhões.

"Neste primeiro trimestre conseguimos melhorar significativamente o ritmo de crescimento em nosso faturamento com relação ao quarto trimestre (de 2009) e em todos os nossos segmentos de negócio e áreas geográficas", afirmou hoje o presidente e executivo-chefe de IBM, Samuel Palmisano, ao apresentar os resultados.

Palmisano detalhou "sólidos resultados" em distintas "áreas estratégicas de investimento" da companhia e assinalou sua "confiança" na capacidade de IBM para conseguir que sua renda cresça, por isso que previu para o conjunto de 2011 um ganho por ação de pelo menos US$ 11,2, superior aos US$ 11,12 previstos por alguns analistas.

A multinacional americana detalhou que a receita de seu segmento de serviços globais se manteve em níveis similares ao ano anterior, ao aumentar 0,3% e situar-se em US$ 4,410 bilhões, enquanto os de seus serviços tecnológicos subiram 6,3% até os US$ 9,306 bilhões.

O faturamento por serviços de software aumentou 10,6% e alcançou os US$ 5,018 bilhões.

A companhia explicou que no primeiro trimestre do ano sua receita no continente americano alcançou os US$ 9,5 bilhões, 2% superior ao mesmo período do ano anterior; enquanto o faturamento para a região composta pela Europa, o Oriente Médio e África aumentaram 5% até os US$ 7,6 bilhões.

Essa tendência de alta também se refletiu na zona da Ásia e Pacífico, onde aumentaram 10% até os US$ 5,3 bilhões.

As ações da companhia subiram hoje na Bolsa de Nova York 1,22%, fechando em US$ 132,23, embora nas operações eletrônicas posteriores ao fechamento tenham acumulado queda de 2,25%. Neste ano, os títulos se valorizaram em 1,02% e nos últimos 12 meses, para 30,57%.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host