UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

22/04/2010 - 10h14

Ministério Público de MG proíbe venda do Toyota Corolla

EFE
São Paulo, 22 abr (EFE).- O Ministério Público do estado de Minas Gerais proibiu a partir de hoje a venda do Toyota Corolla, depois que alguns veículos desse modelo apresentaram defeitos em seu acelerador.

"Segundo o fabricante, o problema é causado pela falta de fixação do tapete, que não é apresentada ao consumidor no momento da compra, nem está visível no interior do veículo", afirmou, em nota, o promotor de Justiça da Defesa do Consumidor de Minas Gerais, Amauri Artimos da Matta.

Da Matta apontou que a advertência "consta somente no manual de instruções do carro, o que não atende a exigência do Código de Defesa do Consumidor".

Em Minas Gerais, nove veículos apresentaram o problema, segundo a promotoria.

A venda do modelo será retomada "quando o fabricante adotar medidas que impeçam a troca do tapete original de fábrica e após ter efetuado a troca dos tapetes dos veículos (que estão) em circulação", acrescentou a nota.

Nos últimos meses, a Toyota deu início a uma série de recalls por problemas de segurança, a maioria por bloqueio do acelerador por causa do tapete, que envolveu mais de oito milhões de carros em todo o mundo.

Porta-vozes da companhia convocados por uma comissão da Assembleia Legislativa de Minas Gerais disseram que o problema era causado pela falta de uso das presilhas originais nos tapetes.

A Toyota Brasil ainda não se pronunciou sobre a decisão da Justiça.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host